Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Espaço Solex

Tópico em 'Motos e Motorizadas' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 15 Fev 2011.

Tópico em 'Motos e Motorizadas' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 15 Fev 2011.

  1. Maurice Goudard e Marcel Mennesson, ambos formados numa faculdade pública de engenharia, são os criadores da empresa Solex em 1905, com o intuito produzir carburadores para a industria automóvel.

    Em 1916 Marcel e Mennesson solicitam uma patente para produzir um motor auxiliar que se posicionasse no centro da roda traseira; em 31 de Dezembro de 1917 obtêm a mesma.
    Em 31 de Dezembro de 1918 solicitam uma segunda patente, que é dada em 26 de Maio de 1919; sendo a mesma relativa a um veículo de duas rodas composto por um quadro tubular que faz a ligação do assento à forqueta, fazendo também de pousa pés, similar a um “U”, incluindo também uma suspensão dianteira pendular.
    Mesmo dispondo das duas patentes os dois engenheiros não seguiram a produção das mesmas, investiram sim no nascimento de um mito…

    Em 1940 Marcel Mennesson tinha o protótipo de um motor de 38cc com algumas das actuais características da Solex , entre as quais uma transmissão com um cilindro rotativo e uma bomba de gasolina (que ia permitir a colocação de um depósito em qualquer ponto da bicicleta).
    Em Dezembro de 1940 Mennesson adapta o motor a uma bicicleta preta, com um guarnição dourada e rodas de 700mm, nasce assim a primeira VeloSolex


    [​IMG]
    Primeiro protótipo da Solex


    Em 7 de Julho de 1943 é criada uma nova categoria de transportes, as bicicletas com motores de cilindrada inferior a 50cc, ou motores de emergência, (em Portugal são os chamados velocípedes); obviamente que esta alteração legislativa abre portas à produção em massa, o primeiro modelo da Solex fica pronto em 1942 e saem logo 700 unidades para distribuir pelos funcionários da companhia, com o fim de melhorar o veiculo.
    A versão definitiva aparece então em meados de 1946.


    [​IMG]
    Segundo protótipo da Solex


    A comercialização:

    A primeira Velosolex é vendida em Abril de 1946, são manufacturados em Courbevoie, França, a uma média de 15 bicicletas dia e vendidas a 13.600 francos cada (Na época seriam 20.73€, actualmente correspondem a 872,86€).
    Em 1947 são introduzidas as primeiras modificações, a BP (British Petroleum) inventa o "Solexine” gasolina com a dosagem necessária de óleo que reduzia de forma considerável os resíduos (também chamado "Calamine"), este combustível era comercializado pelas bombas de gasolina em latas de dois litros.

    [​IMG]
    A última embalagem de Solexine

    Em 1948 já com 25.000 bicicletas construídas, o seu preço aumentou até aos 19.418 francos; em 1949, existiam 36.000, estimando-se uma venda de 100 Solex por dia.

    1951 a Solex custava já 32.500 francos, ou seja, mais do dobro do seu preço inicial; no mesmo ano, 1951, Gaston Chapelle estava no departamento de pós-venda da marca passou a controlar a construção de uma rede de quase 250 estações de gasolina para as Solex , estações essas que se elevaram a um total de 1.000 em 1962 por toda a França e países pertencentes união Francesa.

    Em 1953, com um total de 100.000 bicicletas construídas vendiam-se em quantidades de 50 a cada um dos distribuidores, pagas em dinheiro “vivo”, o sucesso era de tal forma fenomenal que os pedidos estavam com uma média de espera de 3 meses, provocando até um “mercado negro” paralelo.
    A produção era já assegurada por três unidades fabris.



    O modelo 330:
    Em 1954 é introduzido um novo modelo, o motor é modificado e o “tipo 330” custa cerca de 34.810 francos, em 1954 são vendidas 157.814 unidades e em 1955, 202.588 unidades.

    [​IMG]
    Modelo 330

    O modelo 660:
    O 660 é introduzido em Outubro de 1955 numa apresentação de Paris, a bicicleta é modificada e são vendidas 228.183 unidades no ano de 1956 e 261.021 unidades em 1957, em 1958 o volume de vendas atinge as 274.261 unidades.

    [​IMG]
    Modelo 660


    Mudanças no motor:
    Em 1957 aparece o modelo 1010 em que as principais mudanças são no motor.


    [​IMG]
    Modelo 1010

    O modelo 1400 apareçe em 1958 com rodas de 550mm e os pneus mais grossos, são vendidas 288.309 unidades a um preço de 32.800 francos com garantia de um ano.

    [​IMG]
    Modelo 1400



    Em 1960 é lançado o modelo 1700, uma óbvia resposta à concorrência da “Vélovap”; este novo modelo tem já uma embraiagem automática. São vendidas 288.194 unidades ao mesmo preço que o modelo 1400, nesse mesmo ano a produção é já assegurada por 5 fábricas da produção.

    [​IMG]
    Modelo 1700



    Modelo 2200
    O modelo 2200 é lançado no Verão de 1961, as alterações são relativas ao design e potência do motor.
    Em 1961, a produção alcança 300.070 unidades e cada bicicleta é vendida a 348 francos (alteração da moeda corrente) a produção aumenta para 311.076 bicicletas em 1963 e para 380.000 em 1964; estima-se até que nesse mesmo ano são vendidas 1.500 bicicletas por cada dia de trabalho.


    [​IMG]
    Modelo 2200


    Com o objectivo de melhorar a produção, o quadro é alterado para uma forma rectangular de aço, o modelo 3300 é introduzido em 1964 já com essa nova estrutura, o seu preço é de 373 francos.


    [​IMG]
    Modelo 3300




    A única, a 3800.
    A 3800 é lançada em 1966, daí as inscrições no motor da mesma, são melhorados os desempenhos e em 1968 este modelo está disponível em 2 cores distintas, o azul e vermelho por apenas 420francos e o modelo de luxo por 447francos.
    Em 1967 a Solex 3800 tinha uma produção de 287.119 unidades e em 1968 de 286.431.

    Modelo 3800
    [​IMG]



    Um erro, o Mícron:
    De 1968 a 1974 é produzido o "Mícron", é um transporte que mistura as rodas de uma scooter e o motor da 3800 no entanto sem pedais.
    Para este modelo era obrigatório o uso de capacete, de matricula e licença, demasiadas obrigações para o que se queria prático.
    Não foram produzidas maus de 4000 unidades deste modelo.


    [​IMG]
    O Micron


    Com intenção de triunfar no mercado clássico a Solex produziu o Flash, sem o motor na parte dianteira e em uma estrutura diferente das tradicionais Solex.
    O Flash foi lançado em 1969 e dá origem ao modelo 6000 em 1972, em que se junta um travão de disco traseiro e um motor de 1.4cv capaz de alcançar os 40Km/h com consumos pouco superiores a 2litros/100Km. (contra os 1.2lts/100 e 30Km/h da 3800).
    O 6000 era vendido a 559 francos, com forquilha telescópica e um guarda-lamas clássico, a produção atingiu as 100.000unidades.


    [​IMG]
    Flash

    [​IMG]
    6000


    O modelo 5000:

    O 5000 aparece em 1971 e é comercializado ao mesmo tempo que o 3800, este é um modelo mais jovial e mais baixo, disponível em quatro cores, o amarelo, laranja, azul, e o branco, 529 francos e é produzido até 1980.
    Em 1973, o 5000 é disponibilizado numa versão desmontável chamada de "PliSolex", este modelo custa 715 francos, o PliSolex foi produzido até 1978.


    [​IMG]
    O 5000


    [​IMG]
    PliSolex



    Uma motorizada Solex:
    Em 1973 a Solex lança uma motorizada sem o motor na parte dianteira e com um sistema de movimentação diferente, é o Tenor, é no fundo uma motorizada clássica com um motor Franco Morini, o modelo base é disponibilizado por 1060 francos (L) e o mais completo (S) por 1350 francos, tendo já incluídos piscas, um assento maior e com molas.
    Seis meses depois o Tenor é remodelado ficando sem as molas na parte traseira e passa a ter guarda lamas de inox, os modelos L e S passam a ser GL e GS com cilindros inclinados 25º e com um motor Franco Morini de 4 mudanças com selector de pé e embraiagem manual, este modelo só está disponível em vermelho e são produzidas apenas 2000unidades.


    [​IMG]
    O Ténor



    O modelo 4600:
    Em 1974 aparece o 4600 para exportação, este modelo mistura o 3800 e o 5000 para estar de acordo com as legislações locais, tem um farol dianteiro adequado aos EUA ou um farol da 5000 para o mercado inglês.
    É lançada também uma 5000 específica para o mercado Holandês que com as suas rodas pequenas permitia que não fosse utilizado capacete.
    Estes são os últimos modelos produzidos pela Solex.


    [​IMG]
    O Modelo 4600



    O fim do mito:

    Em 29 de Janeiro de 1974, Félix Goudard morre com 86 anos, era nessa altura o responsável pela comercialização da Solex em todo o Mundo, nesse mesmo ano a Motobécane (Actual MBK) fica com a maioria das acções da VeloSolex e para de imediato a produção da 6000 e da Tenor, uma vez que são concorrentes das suas motorizadas, a 3800 passa a ser construída em Quentin, na fábrica da Motobecane, em 1977 é introduzido um novo farol neste modelo e em 1986 os punhos e manetes passam a ser “normais” e não invertidos.
    A Motobecane passa a MBK em 1983, com o takeover da Yamaha, o modelo 3800 só é construído até 1988 mas com vendas muito reduzidas nesse período de tempo.
    As ultimas 100 unidades são então vendidas em leilão para uma acção de caridade.

    Actualidade

    A patente do desenho do modelo de bicicleta com motor, do tipo como a que foi fabricado pela Velosolex, é de propriedade exclusiva da Societé Mopex S.A. - France .

    A marca e logotipo "Solex" e "Velosolex" pertencem à Magneti-Marelli Motopropulsion France S.A.S. na Europa; nos Estados Unidos ela pertence à Velosolex America, Master Franchise da Mopex para EUA e CANADA.

    A Impex, uma fábrica da Hungria que fabricava a Solex 3800S não pagou o contrato de uso da marca para a Magneti-Marelli e teve seu contrato rescindido estando neste momento desactiva.

    A empresa Brasileira Velosolex Bicyclos do Brasil Ltda. é o Master-Franchise para a América Latina e Caribe, onde importa e monta no Rio de Janeiro as novas S-4800 da Mopex e as exporta para os mais de 38 países do continente, em um volume inicial de 20.000 unidades por ano.

    Fonte: Velosolex, a bicicleta que rola sozinha (disponivel em http://solex.planetaclix.pt/)

    Como identifcar a solex?



    [​IMG]



    Onde está o número de motor?
    num-moteur-1.jpg


    Retirado e adaptado de VSX25 Les Doubs du solex (disponivel em: http://bernique.free.fr/vsx25/index1.html)






    Onde comprar material?

    Sendo França o país de origem de tão maravilhosa maquina, não podia deixar de ser um belo local de compras.

    No ebay.fr costuma aparecer muito material em leilão, muitos deles são simples anuncios, outros boas oportunidades. Quanto a preços em Pt são mais elevados que em França, compensa mandar vir de fora, principalmente se forem peças de maior valor, ou entao, encomendas maiores.

    Os acessórios de época são sempre apeteciveis e relativamente caros (contas km, cadeados..). Os pedais originais são igualmente dificeis de encontrar (apesar de ainda existirem novos em preto, em branco não consigo encontrar em lado nenhum), farolins para os modelos mais antigos por vezes tambem é complicado, de resto vai havendo de tudo.

    Uma dica, algum material é comum a bicicletas, por isso se andarem em lojas mais antigas podem conseguir material a preço relativamente simpático.

    Deixo aqui uma pequena lista de diversos contactos para material(não, não tenho comissões.. :D):

    UHRBACHs VeloSolex-Teileversand - http://www.velosolex-service.de/

    AOC - http://www.la-piecedo.com/

    AP Collection - http://ap-collection.monsite.wanadoo.fr/index.jhtml

    Blacknroll - http://www.blacknroll.com/

    Boutique cafesolex - http://www.cafesolex.net/index.php

    GTScatalogue - http://gts.gapi.fr/catalog/index.php?cPath=9

    Legalet - http://le.galet.free.fr/

    Marc Deschamps - http://www.lesolex.com/

    Laurent HEnoux - http://www.retro-motos-pieces.fr/rayon.php?rayon_id=49

    VSX71 - http://www.vsx71.com/

    Solexservice - http://www.solexservice.com/

    Solex noord - http://www.solexnoord.nl/jouke/index.php

    Vilafranca&Nogueira - http://www.netclassicos.com/vilafranca/page4.html
    http://www.netclassicos.com/shop/index.php


    Citando João Rodrigues in "Portal dos Clássicos"
     

    Ficheiros Anexados:

    Manuel Pereira Roque gostou disto.
  2. re: Espaço Solex

    Livros sobre Solex

    Le VeloSoleX de mon pere
    Livres_3.jpg
    Language:
    FRENCH
    Author(s):
    Franck MENERET, Jean GOYARD
    Edition:
    ETAI, 20 November 2002
    ISBN:
    2-7268-8569-1
    Details:
    119 pages, 24.5 cm x 22.2 cm x 1.5 cm, 0.705 kg

    Preço: 30€ (Ascari.pt)


    Le VeloSoleX - La bicyclette qui roule toute seule
    82ax.jpg

    Language:
    FRENCH
    Author(s):
    Bernard SALVAT, Dominique PASCAL, Jean GOYARD
    Edition:
    CHARLES MASSIN, 1 September 1989
    ISBN:
    2-7072-0156-1
    Details:
    80 pages, 31.0 cm x 24.0 cm, 0.670 kg

    Preço: 27€ (ascari.pt)

    LE GUIDE DU VÉLOSOLEX


    51X7CC74YFL._SS500_.jpg

    Language:
    FRENCH
    Author(s):
    Franck Méneret , Sylvie Méneret
    Edition:
    ETAI
    ISBN:
    9782726886939
    Preço: 50€ (Vilafranca)

    Para quem quiser adquirir qualquer destes livros, recomendo uma passagem pelo amazon.com pois existem pack´s de livros que permitem ter mais por menos!

    Citando João Rodrigues in "Portal dos Clássicos"
     

    Ficheiros Anexados:

  3. re: Espaço Solex

    Citando Alexandre Silva in Portal dos Clássicos

    Viva a todos!

    Fico feliz por ver um tópico sobre a VeloSoleX no Portal dos Clássicos, ainda por cima porque começa com uma referência ao meu site, www.solex.web.pt :: A bicicleta que rola sozinha... !!
    Quando me aventurei no meu restauro também pensei que não existia ninguém em Portugal que conhecesse este fabuloso veículo, mas mudei logo de opinião quando comecei o site, os contactos têm sido imensos desde essa data (julgo que 2003).
    Diria que é um ciclomotor que poucos gostam, como "motociclistas" latinos gostamos de mostrar muita lata e motor, mas quando se anda numa, fica-se com outra ideia, é sobretudo engraçado!
    Sou o feliz proprietário de um Solex 5000 branca (vejam o restauro no meu site) e estou disponível para qualquer ajuda que possa dar...

    Uma grande saudação solexista

    Boa sorte!

    Alexandre Silva
    www.solex.web.pt
     
  4. re: Espaço Solex



    pomping2.gif


    Isto é um esquema da bomba de gasolina a trabalhar. Como podem ver existem duas pequenas esferas que fazem de valvulas.

    O que se passa (e passou cmg.. :D) é que quando se decide por uma solex a trabalhar uam das primeiras coisas é verificar se os tubos de gasolina/bomba de gasolina estão desentupidos. Ao desmanchar a bomba de gasolina muitas vezes não se repara na esfera de cima e lá vai ela...

    [​IMG]Click this bar to view the full image.pompecoupee.JPG

    Por isso de desmancharem a vossa bomba de gasolina tenham cuidado com a esfera e caso corra mal, não se preocupem que há solução!;)

    Deixo-vos uma belissimo link:

    http://bernique.free.fr/documatheque...lery/velosolex

    No lado direito basta procurar por Solex. Há muita documentaçao de época, e até os planos do motor, com cotas e tudo....

    Citando João Rodrigues in "Portal dos Clássicos"
     

    Ficheiros Anexados:

  5. re: Espaço Solex

    Por acaso a Plisolex até é porreira...

    Dá para transportá-la facilmente...

    solexb2.JPG

    Citando Diogo Lisboa in Portal dos Clássicos
     

    Ficheiros Anexados:

  6. re: Espaço Solex

    24hrs Solex

    [​IMG]Click this bar to view the full image.[​IMG]

    As 24hrs de Nouziers são uma prova histórica reservada unicamente à Velosolex.

    Como o próprio nome indica são 24hrs seguidas de corrida sendo as solex divididas por classes:

    - Originais: Velosolex originais, sem qualquer transforação. São cerca de 1000km em 24hrs

    - Transformadas - Velosolex com algumas transformações permitindo uma velocidade de 53km/h percorrendo cerca de 1270km.
    - Promoçao - Velocidade média de 54km, percorrendo cerca de 1300km
    - Prtotipo: Solex sem pedias, pistões de 44 e velocidade máxima de 60km/h, percorrendo cerca de 1500km
    - Super Prototipo: arrefecimento liquido, velocidade máxima de 71km, percorrendo cerca de 1700km!!

    Modelos admitidos: 1700, 2200, 3300, 3800, 5000. Cilindrada máxima permitida 50cc

    [​IMG]Click this bar to view the full image.[​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Mais fotos: http://perso.orange.fr/jc.bou/solex/...hotos-conc.htm

    Citando João Rodrigues in "Portal dos Clássicos"
     
  7. Data de fábrico Número de motor
    1ºProtótipo
    05/1946 1 000
    01/1947 4 200
    01/1948 12 975
    01/1949 38 980
    01/1950 76 670
    01/1951 117 020
    2ºProtótipo
    06/1951 140 096
    01/1952 179 400
    01/1953 254 685
    Modelo 330

    10/1953 325 206
    01/1954 352 320
    01/1955 513 720
    Modelo 660

    09/1955 653 389
    01/1956 709 950
    01/1957 935 850
    Modelo 1010

    04/1957 1 016 251
    01/1958 1 222 310
    Modelo 1400

    09/1958 1 394 501
    01/1959 1 509 600
    Modelo 1700

    10/1959 1 702 029
    01/1960 1 770 840
    01/1961 2 083 850
    Modelo 2200

    06/1961 2 202 001
    01/1962 2 386 650
    01/1963 2 705 990
    01/1964 3 041 150
    Modelo 3300

    10/1964 3 283 293
    01/1965 3 384 500
    01/1966 3 686 125
    Modelo 3800

    05/1966 3 800 001
    01/1967 4 003 600
    01/1968 4 252 840
    01/1969 4 533 060

    Outros modelos com númeração mais específica

    Data de fábrico Número de motor
    Micron

    12/1967 5 200 001
    Flash ou 6000

    1969 6 000 001
    Modelo 5000

    1971 7 000 001
    Ténor (ou 8000) e PliSolex

    03/1973 8 000 001
    Ténor S4 e 4600

    03/1974 8 500 001
    Ténor GL e GS

    03/1974 9 000 001

    A númeração apresentada tem uma ligeira margem de erro.



    Tabela de Resumo

    Ano de fabrico
    Modelos
    Numeração Motor
    Maio 46 - Junho 51
    - 1000 -140095
    Junho 51 – Outubro 53
    - 140096 -325205
    Outubro 53 - Setembro 55
    330
    325206 -653388
    Setembro 55 - Abril 57
    660
    653389 -1016250
    Abril 57 - Setembro 58
    1010
    1016251 -1394500
    Setembro 58 – Outubro 59
    1400
    1394 501 - 1702028
    Outubro 59 - Junho 61
    1700
    1702029 - 2202000
    Junho 61 – Outubro 64
    2200
    2202001 - 3283293
    Outubro 64 - Maio 65
    3300
    3283294- 3800000
    Maio 65 - Novembro 88 3800 /5000 e
    3800001- 5136183
    Plisolex/Micron
     
  8. Voltando atrás...

    1940:
    A Solex criou um protótipo que em 1942 entrou em produção e que foi distribuída pelos funcionários para melhoramentos.
    As características do primeiro protótipo:
    - É uma bicicleta com um quadro aberto feito de um tubo curvado;
    - Tem rodas de 650mm;
    - Os travões dianteiros são de bloco e os traseiros de tambor;
    - O motor é de 45 cc;
    - A transmissão é apoiada na roda dianteira através de um rolo;
    - O carburador funciona através de uma bomba de gasolina com uma membrana activada através do movimento do pistão e consequente alteração de pressões;
    - O farol dianteiro está apoiado no motor e a luz de travão está abaixo da porta bagagens;

    1946:
    O protótipo foi aperfeiçoado e deu lugar à produção maciça em 1946 e à comercialização da primeira Velosos. Este modelo, de 46, tem as seguintes características:
    - Tem um motor de 45cc com 0.4cv às 2.000 rotações/min;
    - Tem uma pequena alavanca no lado direito que activa o descompressor;
    - Para alterar entre a bicicleta e a motorizada, o cilindro deve ser puxado para trás até ao “clique”, para ligar o motor bastará desprender o parafuso que segura o mesmo.
    - O quadro é preto;
    - As rodas são de 650mm;
    - O guiador é cromado;
    - As manetes são invertidas;
    - O fundo do guarda-lamas traseiro é pintado no branco, indo de encontro com os regulamentos de estrada da altura;
    - O porta bagagens é feito de fio e tem um jogo de ferramentas na parte dianteira e uma bomba na parte direita;
    - O assento está suspendido em três molas;
    - O depósito de gasolina tem uma capacidade de 1ltr e permite os 25Km/h e os 100Km de autonomia;
    - O tampão é usado medir o óleo na mistura;
    - A bicicleta inteira pesa 25 kg;

    Ainda em 1946 voltam a ser realizadas algumas alterações principalmente ao nível da traseira
    Em 1948 o jogo de ferramentas é movido para a extremidade do porta bagagens, é adicionado um reflector ao guarda-lamas traseiro substituindo a linha branca.

    1951:
    Em 1951 aparece um novo modelo, as alterações abaixo são as que o diferenciam do anterior:
    - É colocada uma alavanca no topo do cilindro, que permite o levantar e pousar o motor sobre a roda;
    - A bomba de gasolina é protegida por uma tampa de aço;
    - As rodas são reduzidas para 600mm;

    Em 1951, os travões são equipados com roldanas para ser possível o seu ajuste.

    1953:
    O modelo de Outubro de 1953 é o primeiro com um nome, ou um número: é chamado o "330", este novo modelo sofre alterações principalmente no motor.
    - O motor aumenta para 49cc;
    - Fica com 0.5cv;
    - O desempenho é melhorado aumentando a capacidade de subida de rotação;
    - A vela de ignição é colocada na parte dianteira da cabeça do cilindro;
    - A estrutura do filtro do ar passa a ser fixa na cabeça do cilindro escondendo o descompressor e a vela de ignição;
    - O assento fica suspenso em duas molas (possibilitando o amortecimento);

    Em 1954 acaba por sair uma segunda versão do modelo 330 com pequenas alterações ao nível da estrutura.

    1955:
    Em Setembro de 1955 é lançado o modelo designado de “660”, com modificações principalmente ao nível do quadro, ou seja, da componente de “bicicleta”.
    - A parte tubular utilizada para os pedais é expandida para a forquilha traseira;
    - A parte direita da forquilha traseira serve de protecção da corrente;
    - Desde o centro da 660 até ao assento é colocada uma folha de aço curvada cobrindo o descanso, a cremalheira da frente e o suporte do tubo do assento.
    - A luz é uma peça integrante da protecção plástica colocada sobre o motor;
    - São adicionados dois reforços ao depósito e a protecção do magneto;

    1957:
    O modelo “1010” aparece em Abril de 1957 sobretudo com modificações ao nível do motor:
    - Um novo cilindro com um interior em forma de U invertido;
    - Um pistão com o topo ligeiramente curvado;
    - Um novo sistema de exaustão com um tubo em forma de S e um silenciador suspenso no guarda-lamas da roda dianteira;
    - Novo filtro de ar, com mais capacidade e oval de forma a cobrir o topo do cilindro;

    1958:
    Em Setembro de 1958 é lançado o modelo “1400”, apresentando apenas ligeiras modificações, como rodas menores (550mm) e pneus mais grossos.

    1959:
    O modelo “1700” sai em Outubro de 1959, apresentado as seguintes alterações:
    - Embraiagem automática;
    - Sistema de refrigeração integrado no magneto, através de uma turbina;

    1961:
    Passa a ser comercializado o modelo “2200”, em Junho de 1961 este modelo é apresentado com as alterações mecânicas abaixo:
    - Vela de ignição apertada no topo do cilindro e coberta pela estrutura do filtro de ar, de cor preta e com as siglas “S2200”;
    - O motor passa a dispor de 0.7 cv;

    1964:
    Em Outubro de 1964 aparece o modelo “3300”, as grandes mudanças resumem-se à estrutura como bicicleta:
    - O quadro passa a ser rectangular, feito de folha de metal;
    - O assento fica suspenso em apenas uma mola;
    - Travão de tambor na roda traseira;
    - Luz dianteira no topo do motor 2200;

    1966:
    O modelo 3800 finalmente aparece em Maio de 1966 (data inscrita nos motores 3800), com as seguintes modificações:
    - Um melhor desempenho na subida de rotação, possibilitando uma melhor resposta;
    - A primeira cor lançada para o mercado tem a designação do modelo em letras brancas com uma faixa vermelha na caixa do filtro de ar;Em 1968, a 3800 é lançada em cores fora do comum, em azul ou vermelho sendo adicionado em 1969 um guarda-lamas de aço a este modelo; fica assim definido o modelo de luxo.

    1971:
    O modelo 5000 é lançado em 1971 e vendido ao mesmo tempo que a 3800, esta é a primeira vez que o lançamento de um modelo não implica a recolocação do modelo anterior.
    As 5000 estavam disponíveis em cores mais joviais, como o branco, o azul, o amarelo e o laranja e tinha as seguintes características:
    - Rodas de menor polegada (16”) com uma faixa branca nos pneus;
    - Guarda-lamas de aço inoxidável;
    - Guiador elevado igual ao do Mícron;
    - Luz suspensa no centro do guiador;
    - O porta-bagagem é composto por duas peças de metal de extremidades perfiladas e um amortecedor plástico com a indicação “SoleX” no final;
    - Caixa de ferramentas sob o assento;
    - Mecanismo de colocação do motor composto por uma haste e por uma manivela anexadas à forqueta;Em 1973 este modelo é oferecido numa versão desdobrável chamada "Plisolex", podendo ser dobrado na base de sustentação central inclinando o assento e o guiador e retirando o motor.

    1974:
    A Solex é adquirida pela Motobécane e a 3800 é modificada na luz de presença traseira, tornando-se agora maior.

    1980:
    Fim da produção

    1983:
    A Motobécane é adquirida pela Yamaha e a Velosolex passa a denominar-se MBK.

    1986:
    O modelo 3800 sofre duas alterações:
    - Travões rectos (dianteiros);
    - Reflectores nas forquilhas dianteira e traseira;

    1988:
    A 7 de Novembro a MBK encerra a produção com 100 exemplares.

    1992:
    Retomam-se a produção na Hungria com designação "CIKLON" mas sem alterações de relevo.

    1993:
    Nova designação "S 3800", fabricada na IMPEX e ainda comercializada.
     
  9. Finalmente este tópico está de volta!

    Deixo aqui um vídeo da minha 3800, que nao anda novamente..:))

    YouTube - Solex 3800


    Lemos, ainda tem a 5000?
     
  10. Alguém me sabe dizer se uma Solex aguenta fazer 400 km parando apenas para abastecer?
    Estou cá com umas ideias...
     
    João V Faria gostou disto.
  11. Então? Não existem especialistas em Solexs?
     
  12. claro que sim... mm que o motor nao trabalhe ela anda :p
     
  13. Heheheh...eu não queria pedalar muito.
    Ouvi falar numa prova em França em que as Solex fazem 1000 km em 24 horas.

    Neste momento ando à procura.

    Abraço
     
  14. Boas a todos.

    Mais uns solexistas que conheço. :)

    Venho apresentar a minha 1700, numero do motor 1800 e tais... Ainda das primeiras...

    Comprei por uma pechincha, 93.70€, motor a trabalhar e praticamente completa. Como estou na fronteira da Bélgica, Luxemburgo, Alemanha e França torna-se fácil para mim adquirir peças. Encomendei cerca de 100€ em peças que prefiro meter mais restauradinhas e como gostei tanto disto vou amanhã buscar uma 2200 a trabalhar por 90€. Quando mandar pintar uma, mando pintar as duas...

    Entretanto já conheci o presidente do fã das Solex da Bélgica que tem unicamente umas 50 Solex montadas para restauro e outras tantas para peças. senti-me como a entrar no armazém do meu pai mas em vez de carros só via solex. simplesmente fantástico...

    Em principio, a 1700 deve ir para coimbra após o restauro, prenda de anos para o pai que também merece e em muito se arrependeu de ter vendido a que tinha...

    Francisco, por coincidencia também tenho um Mini Moke, já não se vêem assim tantos por aí a passear...

    Nas fotos, esq - direita, Solex 2200, Solex 1700 e 3 quads YFM 660, YFZ 450S, KTM 450 XC. Espero que daqui por, no máximo, 2 mesitos tudo esteja operacional...
     

    Ficheiros Anexados:

  15. Maravilha. Eu continuo à procura de duas 3800...a ver se aparecem a bom preço.

    Abraço
     
  16. Boa tarde Nuno.
    Pela Bélgica costumam-se encontrar umas Solex a preços acessíveis.
    Se lhe interessar e como andei a dar uma vista de olhos no que há disponível, pode adquirir Solex 3800 em bom estado e a andar perfeitamente por preços entre os 250 e os 350€.
    Relativamente ao transporte, eu costumo pagar entre 15 e 25€ por mandar de camião da Bélgica e/ou Luxemburgo para Coimbra.

    Se lhe interessar algo do genero diga que eu forneço uns sites para se integrar dos preços, estado das solex, etc...
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página