Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Emílio Marta - Um Ícone do Automobilismo em Angola

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 12 Set 2008.

Tópico em 'Património Histórico Português' iniciado por Francisco Lemos Ferreira, 12 Set 2008.

  1. Emílio Marta já consta do tópico dos Pilotos Lendários, no entanto um trabalho excepcional do Ricardo Duarte ( Kadypress ) leva-nos a recuar no tempo e a reviver de forma entusiasmante o seu percurso que não podia deixar de Partilhar

    Mais uma vez obrigado Ricardo.

    Um abraço

    Francisco


    Citando Ricardo Duarte in "Mazungue"

    Emílio Marta

    Data de Nascimento: 01-01-1933

    [​IMG]

    O Marta, homem pouco consensual, ainda hoje consegue arrancar críticas e aplausos nos angolanos (36 anos depois ) o que demonstra bem o quanto ele era conhecido e capaz de ser amado e odiado.
    Uma coisa vos digo amigos,fizeram-se cento e poucos Ford GT, assumindo que em cada um deles foi pilotado por 10 pessoas , foram +- 1.000 tipos que tiveram o privilégio de ouvir , sentir e dominar aquele bólide V8 ...o Marta foi um desses privilegiados e o universo é composto por 6,6 mil milhões de pessoas...vejam quão pequena é a % de tipos que se guiaram o Ford GT .
    Emílio Marta , o piloto
    Homem de negócios bem sucedido em Benguela, variava os seus investimentos como qualquer investidor inteligente. Mesmo em Portugal, onde tive a feliz oportunidade de privar com este empresário, continuou os seus negócios com sucesso sob o nome comercial Auto Mombaka e Volante Livre.
    Apaixonado, diria "vidrado", por automóveis iniciou-se muito cedo nas corridas de automóveis tendo tido participações bastante interessantes com um Lotus Cortina Racing. Esta paixão viria a despoletar a criação de um "team" de competição próprio - O Team Irmãos Unidos - com uma estrutura directiva dividida assim : Emílio Marta assumiu as funções de Director Administrativo, Herculano Areias o de Director Técnico, Cardoso Albernaz era o Relações Publicas, e Carlos Faria o Director de Boxes.
    Os pilotos do team eram os 3 primeiros aqui citados e também Armando Figueiredo a que se juntariam ainda mais alguns pilotos, sobretudo benguelenses.
    Este Team estava servido com alguns dos melhores carros de corrida que Angola conheceu, tais como , Ferrari Dino 246, Lotus 47, Lotus 26R, Marta-Real 2 litros, Lotus Europa Racing, Porsche 911 S (um de 2 litros e outro de 2,2 litros), Lotus 23B e o mítico Ford GT40. Na época foram entabuladas negociações pelo "team" para o reforço deste parque com a aquisição de um Matra 670 e de um Lola T280.

    Dono de uma condução rápida mas sobretudo regular , Emílio Marta era contudo uma personagem capaz do melhor e do pior. Esteve no centro de muitas polémicas vividas no seio do automobilismo angolano, quer em pista, quer fora dela, mas está indelevelmente ligado ao imaginário dos angolanos pela suas brilhantes prestações como piloto, sobretudo com o GT40, e também pelo seu contributo pessoal na construção do Autódromo de Benguela.

    Ford GT40, a sua máquina mais conhecida
    O Ford GT40 (chassis # P1080) foi o carro que marcou a carreira de Emílio Marta e, salvo opinião mais abalizada, este foi um dos dois únicos Ford GT40 adquiridos por portugueses (da época). O outro foi o do malogrado piloto metropolitano Luís Fernandes (chassis # P1022) e que também correra com os metropolitanos Carlos Gaspar e Carlos Santos. O GT40 de Marta foi adquirido ao também piloto angolano Ferreira Pires. Pires (i.e. a cidade de Carmona) adquiriu o GT40 directamente à fábrica Ford. Este carro foi das últimas unidades GT40 (das 102 fabricadas) a sair da fábrica da Ford. O último GT40 fabricado ostentará o numero de chassis # P1084, embora existam publicações que referem o último chassis como o # P1086.
    Detinha um chassis tubular , solidário com a carroçaria, sendo esta em polyester. O peso total do conjunto era de 1.190 kgs. Tinha montado um motor Ford V8 de 4.900 cc, equipado com cabeças de alumínio Gurney-Weslake e era alimentado por 4 carburadores duplos Holey. O carro debitava 450 cv que progrediam através de uma caixa ZF escalonada em 5 marchas e ajudada por uma embraiagem Borg & Beck.. Seguravam este conjunto pneus 9.0/24.0-15 à frente e 12.5/26.0-15 atrás.

    Seguem-se imagens e textos da Revista Motor
    Nas 2H de Luanda'73...que eram para ser 3 horas...Marta faz 4º lugar perdendo só para as intransponíveis barchettas Ford de 2 Litros de Heavens (1º), de Uriarte (2º) e Harrower (3º). (Foto e comentário da revista Motor.)

    [​IMG]

    Nas 6H de Nova Lisboa'73, Emílio Marta, acompanhado de Cardoso Albernaz, faz 4º no GT40 com as cores da Gulf , atrás dos Chevorn B21/Ford de Fletcher/Tuchett (1º) e de Harrower/Bell(2º) e do Lola T212 de Mabílio/Pego(3º). (Foto da revista Motor.)

    [​IMG]

    Publicado em 01/1974 - Marta Campeão de Angola'73 (Revista Motor)

    [​IMG]

    [​IMG]

    Só para complementar o que atrás disse sobre o Matra 670 e o LolaT280 que Marta/Team Irmãos Unidos estaria a negociar junto aqui a prova ( que alguém chamou "alucinação") da prestigiada Revista Equipa.

    [​IMG]

    No Circuito de Carmona'72, numa prova organizada pelo Motorige (Motor + Uíge) Emílio Marta esteve inacessível como relata o jornalista da revista Equipa, ganhando a corrida dos Gr2/5 mas também lutava com uma "arma superior". António Peixinho (GTAm) e Mabílio de Albuquerque classificar-se-iam nas posições seguintes.

    [​IMG]

    No VIII Circuito e Novo Redondo'72, Emílio Marta não conseguiria melhor que o 2º lugar atrás de Peixinho (Lola T212) e à frente de Henrique Cardão (3º) (Alfa Romeo GTA).

    [​IMG]

    [​IMG]
    Nos Circuitos TakiTalá de Nova Lisboa´73, Marta não teve a oposição do Lola T212, desta vez pilotado por Mabílio de Albuquerque, porque este carro não passou dos treinos. Contudo Marta teve de suar para ganhar e levar de vencido Waldemar Teixeira o qual faria o 2ºlugar e a VMR em Lotus 62 (Ex-Nené Neves, com motor LV220 base Vauxhall Victor preparado pela Novamotor ).

    [​IMG]
    [​IMG]
    [​IMG]

    [​IMG]
     
  2. Re: Emílio Marta - Um em Angola

    Citando Moura Santos in "Mazungue"

    Não sendo um perito do desporto motorizado de Angola, como são indiscutivelmente alguns de vocês, gostaria de vos dar a minha impressão, falível e fascinada como é a de um miúdo de 10 anos, na época (anos setenta).
    Sem esquecer o seu passado com outros automóveis e palmarés, só por si digno de registo, o certo é que a figura de Emílio Marta está essencialmente associada ao sólido (raramente desistia) e espectacular Ford GT 40, cuja traseira ostentava em letras grandes o nome do piloto.
    Marta destacou-se e valorizou o desporto automóvel em Angola, brindando-nos com aquele carro único e com o espectáculo que proporcionava, atraindo muita gente só para o ver. Elevou a fasquia dos carros envolvidos na competição, estimulando adversários e equipas a adquirirem também eles carros mais potentes. Quem não se lembra da capacidade de explosão daquela máquina, do rugido e silvo do seu V8 correndo pelas ruas centrais de Moçâmedes, Nova Lisboa ou Carmona, das chamas que os seus tubes de escape expeliam em reduções de caixa mais fortes? Lembro-me de o ver acabado de chegar a Moçâmedes, colocado no reboque do Mercedes 280 SE prateado que transportava o piloto e família. O carro era destapado, o mecânico removia o capot, punha por fim o motor ensurdecedor a funcionar. Marta imperava naquele circo. Pode questionar-se o mau feitio do homem, a falta de audácia nas curvas citadinas, as "barbatanas" exóticas que decoravam o carro, aquela partida em 2ª ou 3ª fila da grelha em Moçâmedes pela faixa de areia, com acelaração a fundo, pondo o GT40 a rodopiar e sei lá que mais. Mas sem ele, as corridas em Angolas teriam sido certamente bem mais pobrezinhas. Obrigado Emílio Marta!

    [​IMG]

    Foto: Beto Xavier
     
  3. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    ScannedImage-3-2.jpg

    Em 74 acabou assim..........
    Encontro imediato com Teixeira da Silva, 500m depois da linha de partida

    Pedro Ilha in "Mazungue"
     

    Ficheiros Anexados:

  4. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Citando: Ricardo Duarte:

    Originalmente escrito por COUGAR
    Kady mostre la o o relato da prova feito por o sr Lacerda sff .
    Pedro Ilha um comentario as suas benvindas fotos , sabe que o Lotus 62 apos o acidente acabou por vir para Lisboa , onde foi restaurado so teve um problema o motor LV240 so voltou a trabalhar depios de o japones o ter comprado , ou seja teve perto de 30 anos em que ninguem conseguia por o motor a trabalhar .
    Interessante e desconhecido para esse gosto do desaparecido Luis SA


    O Lotus 62 (Ex-Néné Neves) está de facto no Japão.Pesava 650 ks para 220 cv e estava equipado com um motor Lotus LV220 baseado no motor do Vauxhall Victor de 1990 cc transformado pela Novamotor.Tenho cá uma foto (em vermelho e branco) do dito na FIL/Lx com os m/ dois filhos.Quanto à afinação , já com a injecção dos 47 era um problema...

    Estive há pouco a falar cerca de 30 minutos com este senhor da foto (que mais tarde revelarei quem é) e que presenciou o acidente - diz que o Marta só sentiu o carro fugir-lhe quando mudou de cx (estava metade na terra, metade no asfalto como se vê na partida, na foto do Beto ) - e então o carro fez pião e ele ficou de frente para o pelotão levando com o Lotus 62 do Teixeira da Silva (este sem culpa nenhuma) pela frente.

    [​IMG]

    Quanto à reportagem do Presidente Lacerda desta vez foi apenas uma notícia telegráfica (mas com o mérito de incluir a classificação e de prometer o desenvolvimento na revista seguinte que não possuo) mas tenho cá bastantes reportagens dele no MM e até uma entrevista grande na Equipa. O Sr Lacerda contribuiu para o automobilismo angolano não só pelo que fez em NL proporcionando a internacionalização das corridas em Angola mas também por dar a conhecer na Metrópole, através do MM, com pormenores de pessoa do meio, o estágio avançado em que se encontrava o automobilismo angolano.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]


    Imagens do Marta Real

    Um carro fabricado nas oficinas do do Team Irmãos Unidos pelo malogrado piloto Corte Real Pereira. Segundo testemunhas o chapeiro (bate-chapa) era uma génio (fez os lamas dtº e esqº iguais) mas só trabalhava com uma caixa de cervejas ao lado. O sr, segundo inf. recentes, também já não está entre nós.

    Com Emílio Marta vendo-se também um dos 911 S

    [​IMG]

    [​IMG]

    O Marta Real do Team Irmãos Unidos , aqui pilotado pelo Eng Eurico Lopes de Almeida

    [​IMG]

    Marta na revista Equipa de 05/1972
    [​IMG]
     
  5. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    EMÍLIO MARTA - CHEGADA DO LOTUS 23 - BENGUELA 1966
    [​IMG]
    [​IMG]
     
  6. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Originalmente escrito por Moura Santos
    Como entendo que o tema "piloto de outrora" deve ser um espaço plural, aberto à crítica e ao debate e não meramente laudatório, não resisto em transcrever esta afirmação polémica: "... O Emilio Marta, por exemplo, comprou um GT40. O homem até mudava de cor, quando estava sentado naquilo! Ele tinha mais medo do carro do que eu de um touro do Ribatejo! Depois nós passávamos por ele, pois se ele ia apavorado... O Nicha era mauzinho, porque começava a empurrá-lo com o BMW! Também não devia ajudar muito!" (António Peixinho, citado no livro "Nicha", pág. 260).


    Boa "polémica" caro Moura Santos!
    O Peixinho é um grande brincalhão sempre bem disposto. Numa ocasião até revelou em directo a uma entrevista ao Helder de Sousa na RTP que além dos bungalows para as pessoas pernoitarem haveria uma cavalariça no Autodromo de Luanda destinada a uma pessoa que ele considerava "um grande cavalo". Penso que essa pessoa era alguém céptico sobre a capacidade e Peixinho e dos angolanos para a a construção do Autodromo de Luanda. Acho que Peixinho aí esteve bem porque o Autodromo fez-se e com muito empenho dele. Portanto o tal tipo era mesmo " um cavalo".
    Isto foi só para enquadrar o Peixinho (um dos portugueses mais rápidos que correram em Angola) nesta conversa e nada tem a ver com o Marta, o nosso homenageado.
    Sobre o que ele diz no livro do Nicha é verdade que nas curvas apertadas (SOS em Moçâmedes e cotovelo em SdB) o Nicha deu-lhe toques com o BMW 2,8 CS Sch. Em Sdb o Marta deixou-o passar pensando que ele não tinha travões. Penso que foi "buscá-lo" mais tarde. Em Moçâmedes as coisas estiveram feias no fim a prova e o José Manuel Frota do Rádio Clube de Moçâmedes é que "segurou as pontas".
    Quanto ao Marta ir apavorado dentro do GT40 o Peixinho só podia estar a brincar mesmo tendo em conta que era um carro difícilimo em circuitos citadinos.Se se confirmar a minha tese (atenção ainda não confirmada) sobre a cx ZF estará aí a explicação para a dificuldade de desempenho do GT40 entre passeios e semáforos.

    Ricardo Duarte

    Foto José Sagaio

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  7. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Está muito bom
    Obrigado Francisco pela partilha
     
  8. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    sim senhor!! um belo curriculo!! ;) obrigado pela partilha :D
     
  9. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Que historial , muito bem :D desconhecia o homem:D
     
  10. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    FORD GT 40 de Emílio Marta, numa das raras aparições que o carro fez em Portugal Continental. Se os deflectores verticais são uma criação dos proprietários do carro, as ferraduras desenhadas na traseira são réplicas das utilizadas nos GT40 Gulf, da equipa de John Wyer.
    Junto ao carro, da esquerda para a direita, está Rui Queirós (colaborador do Sportscar Portugal), Carlos Marta (filho de Emílio e também futuro piloto) e o (outro) Emílio Marta (sobrinho do piloto e colega de turma do Rui, no liceu). Neste ano Rui Queirós assistiu à corrida nas boxes dos Marta, a cronometrar tempos. (foto: Rui Queirós)

    José Mota Freitas in "sportscarclassics"

    [​IMG]
     
  11. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Mais um bom artigo, desconhecia este piloto, e isto apesar de eu ter um colega (com 59 anos) de ter nascido e vivido em Luanda - Angola e de ter assistido a essas grandes corridas e de falar em nomes de grandes pilotos da altura, acho que deste ainda ele não me tinha falado.
     
  12. Re: Emílio Marta - Um Ícone em Angola

    Caros amigos a sequência de fotos (inéditas) que se seguem são cedidas pelos dois filhos do Sr Emílio Marta (Emílio e Carlos Marta) também eles ex-pilotos aqui na "metrópole"

    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  13. Relembrando o que Rui Turza falou na afinidade do Emílio Marta aos cavalos - neste caso eram os "cavalos vapor", eram cavalos a sério!
    Surpresa para mim foi que E Marta também não temia touros, por isso amigos, todas as historinhas que se contam quanto à sua impetuosidade são mesmo verdade...o homem era destemido!

    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"

    [​IMG]

    [​IMG]
     
  14. Emílio Marta e os carros eram uma quase uma só unidade indissociável.
    Nesta foto, parecida com outra já aqui publicada pode ver-se o piloto com o Marta-Real 2 litros, desenhado pelo seu amigo Corte Real Pereira e fabricado nas oficinas do Team Irmãos Unidos, um dos 2 Porsche 911 S e descobre-se aqui também o já falado Lotus Seven com que fez perícias automóveis.



    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"


    [​IMG]
     
  15. Fotos Inéditas do GT 40

    [​IMG]

    [​IMG]

    Aqui estarão as 65 taças que o Emílio Marta detinha em 1972. Visíveis alguns carros dos carros do Team Irmãos Unidos

    [​IMG]

    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"
     
  16. Emílio Marta e esposa já em Portugal com o GT40, quase, quase numa "Street Version" ou "Stradale" como dizem os italianos.
    As cores do GT40 são iguais aos que o Maxet Page (penúltimo proprietário do carro) utilizou nas 24 Horas de Le Mans Classico' 2008

    [​IMG]

    [​IMG]

    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"
     
  17. Emílio Marta tripulou e venceu corridas,nomeadamente na Huíla e Huambo com este Lotus Cortina Racing mkI (ex-Jim Clark, segundo o estudioso Cougar)

    [​IMG]

    [​IMG]

    Os filhos de Emílio Marta, - Emílio e Carlos - que viriam a suceder ao pai tendo sido também corredores na "metrópole", posando aqui junto ao famoso Lotus Cortina e ao Lotus 47

    [​IMG]

    Fonte: Carlos Marta / Ricardo Duarte (Kadypress) in "Mázungue"

    Os meus agradecimentos ao Ricardo Duarte ao Carlos Marta e Emílio Marta (filhos) e à família Marta . Muito Obrigado pelo confiança e pelo previlégio da publicação destas fotos inéditas da familia.

    Francisco
     
  18. Impressionante :oo

    Fotos de muito valor histórico e que torna este tópico muitíssimo interessante.

    Bela "conquista" documental para o nosso Portal :D
     
  19. Estou sem palavras :huh::huh::huh:

    Que memorias incriveis , uma história digna de divulgação.

    As fotos são deslumbrantes .... aquele Cortina Lotus , o Lotus 47 enfim aquela soberba e imeeeensa colecção de taças .....impressionante :oo:oo
     
  20. Ó Francisco estas fotos inéditas onde as foste desencantar :huh::huh: realmente o conhecimento é grande ! deve de ser uma grande honra conheçer os filhos de tão ilustre corredor :notworthy:Abraço :smile:
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página