Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Dono Falecido, Esposa Vende O Carro... Ajuda!

Tópico em 'Legislação' iniciado por Filipe M. Simões, 2 Dez 2012.

Tópico em 'Legislação' iniciado por Filipe M. Simões, 2 Dez 2012.

  1. Boa noite pessoal,
    tenho andado aqui à procura no forun de informação relativa à minha duvida mas não encontrei nada que me esclarecesse.
    Estou prestes a comprar um Opel 1604s que pertencia a um casal, estava no nome do senhor. Acontece que o senhor faleceu e é com a esposa e familiares que estou a tratar do negocio. Para este tipo de negocio que documentos preciso? uma simples declaração de compra e venda não é suficiente correto? onde me devo dirigir? O casal em questão não tem descendentes diretos.

    Agradeço desde já a vossa atenção
    Cumprimentos
     
  2. Filipe, precisas da relação de bens das finanças onde vem descriminado o carro, e declarações de venda assinadas por cada um dos herdeiros, e +/- 160€.
    Abraço.
     
  3. Muito obrigado pelo esclarecimento caro Rafael,mas já agora, essa relação só pode ser pedida pela senhora correto? e os 160€ são compostos por que despesas?
     
  4. Sim, a declaração deve ser pedida pela herdeira ou cabeça de casal, os 160€ é da transferência de propriedade, pode ser mais barato caso as declarações sejam recentes, mas duvido.
    Abraço.
     
  5. Confirmo mais ou menos! Fiz isso com uma mota/scooter.

    No meu caso, teve que haver mesmo uma "habilitação de herdeiros" e só depois é que se fez a "venda". Não bastou a assinatura dos herdeiros...
    Não sei se o Rafael se estava a referir a isso...
     
    A Cardoso e Rafael S Marques gostaram disto.
  6. Sim é isso.
     
  7. As declarações têm de ser recentes, a pessoa titular do carro faleceu creio que há 3 semanas +/-. Há pouco tempo vendemos um carro e a pessoa para o passar para seu nome pagou cerca de 60€, logo estes 160€ acredito que seja preço recente certo?
    Muito brigado a todos pelo esclarecimento.
     
  8. !60€ era partindo do principio que as declarações tivesse já com algum tempo e assim pagaria multa.
     
  9. Muita confusão para coisa pouca ....
    Se a senhora não tem herdeiros directos possivelmente havia um testamento - vulgo "papel feito um ao outro".
    Por isso o melhor é a senhora passar o carro para nome dela e depois vender; simples e eficaz ....
     
    Marco Pereira gostou disto.
  10. Acho que já ficou esclarecido mas...

    Vamos lá ver, o meu caso foi este (Penso que é igual ao do Filipe):
    O Sr. em questão faleceu há uns anos e deixou uma scooter. Essa scooter estava em nome dele.
    Os filhos e mãe não a utilizavam e deram-ma.

    O que teve de ser feito?
    Como não havia testamento, teve que haver uma "habilitação de herdeiros" (No meu caso já não me lembro se foi assinado pela viúva e filhos se só pela viúva.) - Portanto, o Filipe tem que pedir à Sra. para fazer uma "habilitação de herdeiros" para ficar com o carro em nome dela.

    Depois, bastou uma simples declaração de compra e venda e uma ida à loja do cidadão

    Já não me lembro quanto paguei dessa burocracia toda
     
  11. Só a habilitação de herdeiros não chega ... e parece-me que há um modo de "legalizar" (a senhora colocar o carro em nome dela sem haver partilhas); considerando que é um bem movel (mas sujeito a registo) e que se "estraga" sem ser usado.
    O melhor é contactar as financas e eles informam do que é necessário fazer; já que têm de passar uma declaração em como o bem se encontra na relação de bens por óbito de ....
    Depois a senhora solicita a passagem para nome dela (acho que não paga nada) e ao mesmo tempo pode ser vendido e passar para nome do novo dono.

    A memória com a idade vai-se .... mas penso que foi isto que fiz há 3/4 anos.
     
  12. Muito obrigado caro Guilherme pela ajuda. Se for possivel parece-me um caminho bastante mais facil. Ainda estou em negociação mas ao que parece um elemento da familia, que nem sequer é herdeiro ao que parece, tem os documentos do carro em sua posse e opõe-se à venda. Parece que prefere deixar morrer o carro no sitio onde está. Vamos lá ver se consigo ultrapassar esta dificuldade porque se não acreditem que temos um ascona a condenado a um misero fim :(
     
  13. HI
    Penso que o 1604 pode não ser o "ascona"; este modelo (Ascona) não saiu em PT antes de 1974. Posso estar errado .... opel não é a minha especialidade ...
    No que "toca" aos docs ... se o "sujeito" não é herdeiro não tem nada que os ter em sua posse (salvo melhor explicação); a viuva (como cabeça de casal) que solicite a sua devolução.
     
  14. exato, a negação da entrega dos documentos ao proprietarios incorre na pratica de um crime, mas isso são "guerras" nas quais eu não vou interferir. Quanto ao Opel, pelo que tenho lido, Opel Ascona A ou Opel 1604 é a mesma coisa, não foi permitido em portugal o nome ascona antes do 25 de Abril pela semelhança ao palavrão "cona". No entanto se alguem estiver mais ilucidado neste aspeto, também gostaria de o aprofundar.
     
  15. Meus caros,

    A negociação com o Opel não vai pelo melhor caminho e para ver se a coisa muda preciso de umas dicas vossas.
    O que vou perguntar é sempre muito vago e relativo mas não deixa de ser uma pergunta importante. Alguem me sabe dizer que valor de mercado tem um Opel 1604 S 5 portas de 1973, no estado que indico? O carro está em estado muito razoavél a nivel de chapa (apenas uns pequenos podres na mala e junto ao vidro traseiro e que tivesse reparado junto do carter pinga oleo, não me parecendo nada grave e tem o farolin esquerdo partido. De resto o carro esta completo e em bom estado.
    O problema aqui é que as pessoas que têm o carro não chegam a um concenso em relação ao valor pelo qual estao dispostos a vender, apenas "acham pouco" a oferta que fiz mas não fazem ideia de que valor pedir. Nas negociações já ouvi coisa tão disparatadas como "estes carros antigos podem valer 10 000€", "se calhar um museu quer esse carro"... enfim.
    Se alguem me puder ajudar e tabelar mais ou menos os valores para este carro no estado indicado ficaria muito grato, pois estou a ver que o carro com aquela familia tem como destino morrer onde está.
    Obrigado
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página