Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Cortes de corrente Old-Shool

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Afonso Bonifacio, 12 Jan 2009.

Tópico em 'Mecânica' iniciado por Afonso Bonifacio, 12 Jan 2009.

  1. Camaradas....

    Tal como muitos já viram o furto de classicos está-se a tornar uma pratica corrente.:wacko:
    Como tal estou a pensar em formas para pelo menos tentar dificultar a vida a estes cabr$&£ filhos da @£§§€&, como tal... as coisas que me vieram á cabeça foi corte de corrente e / ou alarme. Acredito que o alarme talvez seria o mais eficaz porque pelo menos faz barulho, mas claro que gostava de por uma coisa da epoca, afinal o carro está todo original.... visto isto se alguem souber como eram os cortes de corrente dos anos 70, podem contribuir.:huh:

    Cheguei a ver num Escort, um corte de corrente directamente na bateria, que era assim... aquilo tinha tipo uma pega das torneiras antigas, tipo isto
    [​IMG].
    Basicamente ao colocar a pega da torneira, ia fechar o circuito e deixava passar a eletricidade, só não sei até que ponto é que seria mesmo um corte de corrente ou alguma adaptação :huh:

    Cumprimentos.
    Afonso Bonifácio
     
  2. Eu sou como o mister bean! Tiro o volante! :p

    ihih

    A quem tire o o cabo da bobine, ha roscas de apertar na bateria, ha cadeados de volante... tanta coisa! :S
     
  3. O corta-corrente mais comum que tenho utilizado na minha "frota", consiste no popular fio que liga o platinado permanentemente à massa. Prefiro utilizar este fio ( do platinado, ou seja, o " 1" da bobine, porque se utilizar o positivo ( o "15" da bobine), alguém na dúvida pode ligar um fio directamente à bateria, e ala que se faz tarde.

    Nos carros que já possuem módulo, como o best seller do gamanço Fiat Uno, optava por corta o fio verde , algures longe do alcance, e interrompê-lo.

    A questão, é onde colocar o interruptor, de modo a que não o descubram. Já vi localizações em todo o lado: Mesmo debaixo do para-choques traseiro, e dentro do fole das mudanças.

    Estes corta-correntes são bastante eficazes, mas têm um senão: Já acordei muita vez, para o facto de ter de ir comprar uns vidros e canhões de ignição,porque a malta do "cardanho" não sabia, e mesmo assim foi estragar. Nestes casos, três metros de corrente em volta do volante, são o suficiente para demonstrar que vai ser uma tarefa dificil...

    Nos carros modernos, é preciso cuidado,porque qualquer corte de fios pode armazenar na memória de avarias um código de avaria, e manter a luz ( Luz mil) de diagnóstico no tablier acesa. Um bom sistema anti "car-jacking" além de anti-roubo, é colocar um relé de limpa-vidros ligado ao fio que vem da bomba de combustível. A centralina do automóvel não reconhece avaria, e em caso de roubo o carro apenas trabalha mais uns segundos. Este sistema é operado por um interruptor escondido.

    O suficiente para fugir, ou para acordar de manhã e ir buscar o carro ao fim da rua.
     
  4. Imfelizmente isso é uma verdade cada vez mais frequente, é uma exelente ideia criár algum corta corrente nos carros ou mesmo até vários porque os mais usados provavélmente os ladrões mais experientes já os conheçem todos, ora vejamos o tál corta corrente do "borno" da bateria que é uma codinha que se enrrosca é muito bom mas um ladrão pode andár com uma rodinha dessas no bolso por exelemplo quem sabe, para protejermos as nossas reliqueas temos de pensár em tudo, acho que o melhor é criár alguns corta corrente e assim só o dono sabe o que fazer e como o fazer para colocár o carro operaçional.
     
  5. Afonso esta peça que eu já tinha postado no tópico "peças curiosas do antigamente" é um corta corrente dos anos 70,estava aplicado num dos meus carros,e foi tirado quando o vendi,ao enroscar faz contacto e deixa passa a tensão,é colocado num sitio escondido e nem é necessário retirar o parafuso todo,com um bocadinho de jeito faz-se uma com um parafuso :D,como eu tenho numa carrinha Datsun Sado.
    Melhor que isto é:
    "Uma cura de cachaporra em quem mexer no carro"

    .
     

    Ficheiros Anexados:

  6. Tive um mini 1000 de 1981 com um igualzinho aplicado mesmo ao meio da estrutura por baixo dos bancos de trás, eu desenrroscava-o e punha-o no bolso.
     
  7. Ora bem a tecnica de tirar o cabo da bobine não é grande espiga... o tipo que for lá pode ter o tico e o teco a funcionar e tirar um cabo de velas para fazer a ligação distribuidor bobine, e ai o carro vai na mesma, apenas vai a mancar porque não está a trabalhar com os cilindros todos.:huh::huh:
    [​IMG]
    Estes são os mais usuais.... agora a questão é... isto tambem éra usado na altura?

    Cump.
     
  8. António, o corte de corrente que eu estava a falar era mesmo muito parecido com esse :D alguem conheçe mais algum tipo de corte de corrente da epoca?
    Já agora será que ainda se compra desses??

    Cump.
     
  9. Não sei se ainda se vendem,talvez numa qualquer automobilia, mas olhe que o segundo parece-me ser da época,essa alavanca tem uma mola de pressão a qual quando se carrega e roda ela sai,cortando a tensão,se for assim havia nos anos 70 corta correntes desses ,que também eram utilizados em maquinas industriais e tractores,com medida de segurança.

    .
     
  10. Actualmente não tenho nenhum carro a gasolina mas quando tinha e estava em zonas críticas o que fazia era tirar o cabo da bobine que liga a bobine ao distribuidor, assim parecia-me seguro e de tal modo que cheguei a deixar o meu Alfa Romeo ao lado de carros que foram roubados, talvez também porque estava sempre na reserva:D:D:D
     
  11. Eu tiro o rotor ocupa menos espaço no bolso ;)
     
  12. Eu apenas desligava, nem me dava ao trabalho de andar com o cabo no bolso, mas o meu pai chegou a tirar o rotor como tu fazes.
     
  13. Para quem percebe um pouco do assunto, o ligar o fio do platinado sempre à massa é dos melhores, com a tecnologia recente, é possivel fazer essa ligação com um comando à distância, evita um interruptor que os larápios podem encontrar, e de mãozinha no bolso, ninguém sabe do sistema.

    A Velleman tem estes kits, que não são mais do que relés comandadas à distância.
     
  14. desconheço, mas parece interessante! onde se ve isso?
     
  15. o rotor? mas que raio de rotor era esse? o do meu 850 é aparafusado! o vosso nao? :x
     
  16. António o facto de se tirar o cabo da bobine não é muito eficaz, (muito menos se apenas desligar o cabo:D:D) tal como já disse em cima os "larápios" sabem que isso é uma tecnica usada e apenas tiram um cabo de uma vela para fazerem a ligação do distribuidor á bobine :huh: por isso o carro acaba na mesma por andar, apenas anda um pouco manco, com menos um cilindro,mas vai na mesma.Eu tinha um starlet e tambem fazia isso.... se todos esses gajos fossem inteligentes haveria mais cientistas e menos ladroes:D ..


    Cump.
     
  17. A forma de tirar o rotor realmente funciona bem, apesar de não ser muito pratico, principalmente nos carros em que a tampa do distribuidor está aparafusada, eu estava á procura de um metodo tão eficaz como esse mas menos trabalhoso.

    Em todo o caso, nós possuidores de carros classicos temos de nos precaver contra estes "amigos do alheio", tal como se pode ver aqui pelo forum ou mesmo nos jornais cada vez mais os nossos carros são alvo, ou para peças ou mesmo para venda directa todos sabemos que nestes carros faz-me muita marteliçe. Aqui fica um belo mote para futuras discuções... entretanto quem souber de mais Cortes de corrente Old-Shool.... postem aqui.

    Cump.

    (impec. o centésimo post a cuidar da segurança!! )
     
  18. Realmente essa é uma das preocupações que eu tenho, estou a ter um trabalhão dos diabos com o carro, a investir alguns euros e se mais tarde tenho a "sorte" de me roubarem a "relíquia" ou até mesmo só danificá-la ao tentarem roubar acho que me dá uma "coisinha" má qualquer, o pior de tudo é que meu ke20 qualquer "corta-unhas" abre aquilo...
    Mas vamos ao assunto que interessa realmente aqui, o meu pai teve uma opel 1204 (carrinha) que tinha um sistema engraçado, tinha uma espécie de alarme mas um pouco arcaico, ou seja, havia um interruptor na parte de trás da grelha de difícil acesso que caso se abrisse uma porta sem que ele fosse desligado activava a buzina da carrinha, claro que este sistema é fácil de contornar mas enquanto se pensa e não se pensa em como o desligar sempre há um alerta, eu estava a pensar em colocar este sistema e na altura (197...) já o utilizavam...
    Outra coisa que me passou pela cabeça, era colocar um corta corrente escondido num sitio estranho qualquer como já alguém o referiu aqui.
     
  19. Entao e cadeados de volante?
     
  20. Exactamente como Mauro diz ,a tranca de volante é uma alternativa.
    Fica aqui uma para a eventualidade de alguém não conhecer,prende no volante e no pedal de travão,1978.

    .
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página