Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Conceito de "pré-classico"

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Paulo Jorge Coutinho, 12 Ago 2009.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Paulo Jorge Coutinho, 12 Ago 2009.

  1. Alguém me sabe esclarecer, exatamente, qual é o conceito de "pré-clássico"?
     



  2. Isto já foi tão falado, mas supostamente são todos aqueles com mais de 15 anos.

    Mas depois existem umas pessoas que seleccionam aqueles que eventualmente poderão vir a ter uma maior procura, ou pela raridade, versão desportiva ou qualquer outro elemento que os distinga da "manada"...:)) Exemplo, Fiat Uno 45 e um Turbo i.e., eu próprio acabo por concordar também um pouco com isto, até porque acho que existem carros que eu nunca na vida "pegava" a não ser por algum tipo de sentimento ou memória, mas isso sou eu a pensar e ainda bem que não somos todos iguais...:feliz:

    Existe hoje em dia um conceito de clássico muito distorcido, porque existem muitas opiniões divergentes, que em outros temas costuma ser salutar, mas que neste acho que espalha um pouco a discórdia. Já deves ter visto que há pessoas que se pudessem, levavam todos os carros que encontravam na rua para casa e existem outros que por terem mais dinheiro ou serem mais conhecedores, acabam por se tornarem mais selectivos.
    Ainda no outro dia eu estava a falar com o Miguel Ângelo Martins sobre o Portaro Campina, toda a gente acha muito engraçado a Campina, mas quantos é que tinham coragem de comprar um bicho daqueles?? No entanto faz parte da história e por esse motivo vai estar em exposição no Porto e também já teve outro no Caramulo.

    Se vão ser todos clássicos, acho que sim, quando atingirem os 30 anos ganham o estatuto por direito, se têm todos interesse histórico ou desportivo, isso já é outra conversa, mas uma coisa é certa, fazem todos parte das nossas actuais/futuras memórias.;)
     
  3. No essencial subscrevo o que o Paulo afirma.

    Lá fora chama-lhe "Yountimers" e por exemplo na Alemanha é considerado um segmento de mercado importante.

    Os meus carros scirocco MkII GTI de 1981 e Audi Coupe de 1983 encaixamam-se nessa categoria.

    Sa ninguem pegar neles agora correm o risco de desaparecer.

    nuno g
     
  4. Embora concorde com o que disse o Paulo, sei que isto é uma discussão sem conclusão, porque não se pode generalizar nunca. As versões mais desportivas nem sempre são mais raras... No caso por exemplo dos Fiat Panda, os 4x4 tendem a ser salvos assim como os de tecto de lona. Logo, os outros serão mais raros... O mesmo se passa com os Golf. Ainda há alguns GTI mas onde andam os MK1 Diesel??


    P.S. Nuno, nestas férias no Gerês vi um Scirocco MK1 alemão impecável! Foi pena não ter máquina nem telemóvel...
     
  5. Bom... eu possuo um Corolla EE90 que, devido á idade (20 anos), considero um pré-clássico.
    Apesar de hexistirem milhares deles ainda a circular diariamente, estarei certo ou errado, relativamente á minha consideração?
     
  6. Anda um MKI diesel em Seia a andar todos os dias, e o rapaz quer vender e não pede muito (acho eu...).
    No Gerês realmente encontram-se lá umas coisas engraçadas, pelo menos na zona de Paramonte.
     
  7. Paulo Coutinho esse é um tema muito polémico, muito debatido nos mais variados Forums e que nos leva primeiro a tentar entender o porquê das classificações em clássicos e pré-clássicos, clássicos com interesse histórico, clássicos populares etc etc etc ,e depois a entender quem são as entidades, as pessoas , os grupos, as motivações, os interesses etc etc etc.
    Bom, sendo certo que é necessário agrupar, e classificar as viaturas, não só para efeitos de concursos como de seguros, e até iria mais longe, de outras possíveis benesses, caso seja reconhecido o valor histórico e patrimonial das viaturas em causa, também tomo com certo a existência de uma vergonhosa teia de interesses que por ai se movem.
    Não desejo alimentar polémicas antigas, embora sempre actuais, e até já me alonguei mais do que queria, pois era minha intenção só mente dar-lhe o meu caso com exemplo, para que possa meditar sobre a sua questão.:D
    Eu tenho como exemplo dois carros ( mesma marca, modelos diferentes, quatro e cinco portas )dos anos 80,um com mais de 25anos ,classificado clássico, outro com mais de 20 classificado pré-clássico.( nem me atrevo a dizer a marca se não” matam-me “:D.

    Como conclusão:
    Que me interessa a mim o que dizem ou o que pensam se eu gosto, fazem parte da minha colecção, são para eu passear quando me apetece ,a classificação só me serve para efeitos de seguro.

    PS.Outro raciocínio deverá ser feito caso pense em negócio futuro .
     
  8. Uma definição muito pessoal..

    Pré-clássico é um carro que não é novo e que o dono gasta carradas de dinheiro para o colocar original. :D

    Seja um uno 45S, seja um turbi i.e!
     



  9. Paulo, todas as opiniões têm razão em alguns ou mesmo todos os pontos mencionados, o teu vai valer nem que seja para ti, existem coisas, que nos dizem algo, que só nós compreendemos, quantas vezes não temos as pessoas à nossa volta por os mais variados motivos a dizer: "és parvo", "isso não vale a pena", "é um charuto" e por aí fora, mas só nós é que sabemos...

    Agora vê assim, o meu carro do dia-a-dia, é uma Picasso 1.6 HDI de 2005, em 2035 é um clássico, o da minha mulher é um Mercedes A140 de 1999, em 2029 é um clássico, pode ser que a minha opinião mude até lá, mas acho que não vou querer mais do que umas fotos para me recordar, problemas com eles=0, mas acho que não obrigado.


    Carros que me disseram muito:

    -Fiat 128 de 72 do meu pai, 1º carro que conduzi.
    -Renault 5 TX de 84, o 1º carro que comprei com o MEU dinheiro em 1991.


    Mais uma vez os motivos pessoais são muito importantes, mas são pessoais e intransmissíveis, como o B.I..;)
     
  10.  

    Ficheiros Anexados:

  11. Ora bem, a minha pergunta era apenas para esclarecer se eu podia participar com o meu EE90 em encontros que incluissem pré-clássicos.
    Se a vida me permitir nunca o vou vender, pois está na familia desde a saída do stand.
    O assunto é, realmente, um pouco... complicado.
     
  12. Sobre está matéria ler o excelente artigo na página 16 da Classic's & Sports Car de Setembro


    CSC_0909-2.jpg

    CSC_0909-1.jpg


    e ver...

    Mercedes-Benz Young Classics

    a MB não brinca!


    nuno g
     

    Ficheiros Anexados:

  13. Só agora é que dei com este tópico, este tema desperta-me bastante curiosidade pois sou apreciador (à bem pouco tempo) de pré-clássicos, que para mim são os carros que vão da década de 80 até meio da de 90 (pessoalmente), abrangendo assim desde os míticos Golfs GTI ou Unos 45s até aos Calibra ou Celicas da sexta geração.
    O que gostaria de por aqui também em "cima da mesa" era a questão do porque é que os Diesel tendem a demorar tanto a serem pré-clássicos? Afinal os Corolla Star Van e os Clio comerciais foram uma parte importante da nossa sociedade nos anos 90, lembro-me que na MC aqui à um ano ou ano e meio um leitor colocou essa questão e o jornalista simplesmente respondeu que muito dificilmente esses carros atingiriam tal estatuto... eu achei essa resposta simplesmente lamentável, afinal de contas estes carros foram tão importantes como os Mini na década de 70...
     

  14. Concordo plenamente.
     
  15. Na minha opinião o Pré-Clássico é mais uma designação nascida não se sabe de onde e que tem vindo a ganhar mais valor desde que os históricos passaram para 30 anos. Oficialmente apenas temos os automóveis históricos, depois temos os outros, os Clássicos, os Antigos, os De Época, porque não juntar também os Pré-Clássicos. Já se têm feito encontros de Pré-Clássicos que creio incidirem mais nos carros dos anos 80.
     
  16. Uma distinção que virá para breve são os "carburados" e os já catalisados.
    Essa é uma barreira importante em 1992.
     
  17. 1992?
     
  18. Foi quando a generalidade dos carros veio catalisado, logo com injecção.
    Claro que já existiam alguns.
     
  19. OK
    É que o meu é de 88 ;)
     
  20. Sim eu sei que já tinha catalisador.
    Mas isso é logo um carro sempre com valor histórico desde novo, logo de colecção.
    Tecnicamente é pré-clássico desde 2003.

    Eu refiro-me é aos carros comuns, imaginemos um Renault Clio.
    Estou em querer que quando chegar a clássico, 2015, vai ter muito mais "procura" sendo carburado do que depois os de injecção com catalisador.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página