Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Compressores

Tópico em 'Chapa e Pintura' iniciado por Luis C Matos, 22 Abr 2013.

Tópico em 'Chapa e Pintura' iniciado por Luis C Matos, 22 Abr 2013.

  1. Boas pessoal,

    A cada passo espero lançar aqui uma solução às grandes questões de muitos. Este é o único forum a quem cabe estas informações em exclusivo. Aproveitem e tirem ideias.

    Os compressores são os que habitualmente geram aquilo que se chama “pressão de ar” tão necessária para a colocação em movimento de ferramentas de trabalho que por sua vez tem diversas utilidades.
    Por norma, todos os compressores, tem a função de acumular ar e através de uma pressão interna guardada no seu depósito fazem com que o ar sai a determinado valor em libras (pressão), que uma vez controlado adequadamente oferecem as inúmeras possibilidades de trabalho em várias artes desde domésticas até industriais.
    O maior problema de hoje é que nem toda a gente possui um compressor adequado às funções nem uma rede de ar equipada para o efeito. É aqui que venho intervir.
    Quem tem compressor em casa (independente da sua marca, modelo e capacidade de ar em reserva e do trabalho a que está destinado) já reparou que a dada altura e em cada utilização o ar começa a perder a sua qualidade inicial.
    Logicamente o compressor tem as suas exigências e cuidados a que não se deve descurar, caso contrário estaremos a desperdiçar todas as boas capacidades que estes aparelhos nos fornecem e a fazer um mau uso das suas correctas funcionalidades que afinal se centram na sua própria engenharia de construção.
    A maioria dos compressores não exige mudanças de óleo e outros nem sequer possuem filtros de partículas nas suas entradas de ar. Cada fabricante tem uma maneira de os fabricar e por isso há muitas motorizações, capacidades, marcas e funções e pois, claramente, manutenções a realizar.
    Quem já pintou várias superfícies em locais bem limpos e já não vou aparecer estranhos pontos em cima da imaculada pintura? Quem já não fez uso de pistolas de pintura e viu um belo trabalho ter que ser refeito de novo? Quantas e quantas pinturas já não se estragaram mesmo com grandes cuidados tomados previamente antes do início da pintura desta ou daquela superfície?
    Pois bem, a maioria dos utilizadores de compressores tem uma tendência para se esquecer que todo e qualquer depósito de ar também acumula água no seu interior e este factor deve-se à própria quantidade de água existente no ar. Logo quanto mais o ambiente estiver húmido mais água será acumulada no interior do depósito de ar que por sua vez sairá em directo pelos bicos das pistolas de pintura e apresentará no final uma série de defeitos indesejáveis e que podiam bem ser evitados.
    Na indústria automóvel, neste caso, usamos compressores de grande capacidade e de igual modo depósitos de ar bem capazes de manter muitas libras de ar, mas acima dos 1.000 litros a lei exige que estes depósitos se encontrem a céu aberto e tenham uma licença camarária para tal.
    Sendo o caso de quem possui compressores dentro de garagens há várias coisas a ter em muito boa conta. Descurar os seguintes passos só lhe vai estragar a pintura e o belo trabalho final tão desejado.

    FAÇA “SANGRIA” AO DEPÓSITO DE AR – Abra a válvula que se encontra no fundo de cada depósito de ar com uso de alicate ou chave apropriada consoante os modelos e o tipo de cabeça dessa válvula. Espere que o ar saia e observe a quantidade de água acumulada. Se lhe for possível e o compressor for pequeno, tente elevar o depósito de modo a que toda a água saia. Ligue depois uns 3 segundos sem fechar a válvula. Deixe escorrer. Aperte bem a válvula e ligue o compressor e prepare-se para pintar. O acúmulo de água no reservatório é relativo à humidade do ar e não depende do compressor.

    FAÇA A “MANUTENÇÃO” DO COMPRESSOR – Verifique folgas nas correias e se houver depósito de óleo nunca deixe o nível adequado baixar. Troque correias gastas e acrescente óleo sempre de acordo com as recomendações do fabricante. Verifique se tem filtros de impurezas e se estiver muito sujo troque os mesmos.
    É muito comum que um compressor novo ou reformado, devido ao perfeito assentamento dos aneis, consuma uma quantidade superior de óleo nas primeiras 200 horas de trabalho. Por esse motivo, os fabricantes aconselham que seja efetuada a troca de óleo da seguinte forma:
    Primeira troca: nas primeiras 20 horas de uso
    Segunda troca: 40 horas de serviço após primeira troca (regime contínuo)
    Terceira troca: após 100 horas de uso (um mês mais ou menos)
    Quarta troca: a cada 200 horas de uso (a cada dois meses)
    O consumo excessivo de óleo geralmente ocorre devido ao elemento do filtro de ar estar obstruído, o óleo ser o incorreto e de baixa viscosidade, o volume de óleo no carter estar acima do nível recomendado.

    LIBERTE O COMPRESSOR – No caso de não usar muito tempo não mantenha o ar à pressão dentro do compressor. Esvazie totalmente o depósito, sangre e monte a válvula no sítio. Cubra o compressor com plástico ou pano para evitar pó.

    MANTENHA AS MANGUEIRAS DE AR – Não basta enrolar as mangueiras após o seu uso já que no interior se fixam muitos residios de água. Antes de enrolar esvazie todo o ar sem ligar as mangueiras ao compressor. Isso dará maior flexibilidade ao enrolar e evita depósitos internos. Aplique uma pistola de soprar na saída e faça o ar esvaziar-se por completo. Enrole depois em laço folgado e guarde-as longe de sofrer pressões de pesos e cortes acidentais. Lubrifique levemente de tempos a tempos com óleo em spray as ligações de entrada e saída das mangueiras e facilite os encaixes sem pressão e com mais conforto.

    DISTINGA MANGUEIRAS – Uma mangueira usada para trabalhos de lixar e aplicar primários nunca deve ter a mesma função de aplicação de tintas e vernizes. O arrastar de mangueiras pelo chão onde se depositam resíduos de trabalhos realizados vai acabar por se elevar no ar com o movimento de pintura e estes resíduos irão depositar-se em cima da tinta. Tenha duas mangueiras distintas e mantenha a usada para pintura sempre o mais limpa possível que puder ser.

    USE MANÓMETROS – Mantenha a pressão de ar de forma constante e adequada ao seu trabalho. Verifique os manómetros e mantenha a pressão desejada em cada utilização e controle depois pela afinação da pistola com o leque de saída e pressão que deseja.

    TRUQUES DE PINTURA - Se o compressor não tiver capacidade suficiente para trabalhar à vontade numa viatura inteira e de uma só vez use o velho truque de pintar um painel de cada vez e espere que o compressor se desligue e adquira nova pressão adequada para pintar o próximo painel. Obtêm mais pressão e melhor resultado final.
    Se tiver um compressor pequeno e tentar pintar uma grande superfície mesmo com o compressor a trabalhar constantemente só vai fazer que existam variações de pressão na pistola de pintura e o leque de saída atinja mais superfícies num lado do que no outro o que será o mesmo que ter metade da tinta numa só superfície e demasiado noutra superfície.

    ANTES DE PINTAR - Se não tem uma estufa ou local adequado pode deitar uns quantos baldes de água em volta de toda a viatura até o chão ficar todo molhado mesmo debaixo desta e já após ter isolado o que deseja com papel e fita de mascarar. Espere que o pó assente. Entretanto prepara-se para mudar de roupa e calçado, prepare a tinta já vestido de limpo e faça todas as fases de encher a pistola e afine o leque de tinta antes de dirigir o mesmo para a superfície a pintar. Pinte a seguir.
     

  2. Um excelente tópico!! Muitos Parabéns!! ;)
    Ajuda os mais distraídos (como eu) :D

    Cumprimentos,
    Pedro Martins
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página