Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Como escolher um clássico

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Ferreira Barbosa, 6 Mai 2009.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Ferreira Barbosa, 6 Mai 2009.

  1. Para mim, que tudo leio e tudo pesquiso na net, acho um disparate a perda de tempo e dinheiro, com muitos carros antigos que vejo por aqui à venda.

    Penso que os clássicos se podem divir em três grupos:
    - As bombas do seu tempo. Coopers,Bmw 2002 Ti, Alfas 1300, 1750 , 2000 e juliettas, Cortinas GT
    - Os raros. NSU TT, Triumphs, todos até ao Dolomite Sprint, Renault gordinis, Jaguar MKII, e Jaguar E ...
    - E os sentimentais. Carros dos nossos pais e avós. Rovers 2000, Volvos 240, Citroens boca de sapo.

    E depois é comprar os mais recentes GTS que ainda aparecem a preços bem bons. Peugeot 205, Golfs e esquecer Carochas e Renault 4 dos quais se fabricaram quase 10 milhões...Tive ambos durante muitos anos e não dão qualquer prazer a guiar...eram carro de trabalho, sem vida nenhuma..
    Para isso comprem os fabulosos Fiat 600
     
  2. Gostei especialmente da última frase... :D

    Agora mais a sério, é um delícia ler os seus textos.
     
  3. Se aqui o João Luis Soares, nosso comissário, me permite, vou fazer lentamente, uma descrição, muito completa, dos clássicos considerados como tal na Encyclopédia of Classic Cars assinada por vários especialistas e editada por David Lillywhite, publicada pela Amber Books Ltd, são mais de 1000 automóveis , desde 1900 aos super carros de 1990.
    Abro com um carrito fantástico que vi correr no Estádio de Alvalade há quase 40 anos...um Abarth-Fiat 850/1000. Carlo -Abarth era um engenheiro que trabalhou com a Porsche e depois fundou a sua empresa para modificar mecânicamente e estéticamente carros de série. Pegou nas carroceries e motores dos Fiat 600 ( 982cc, 4 cil. 60hp, 201 km/h ) e 500 (689cc, 2 cil. 38hp, 142km) e criou fabulosas pequenas bombas que davam banhadas nas curvas às grandes bombas.
    AC COBRA - raríssimos mas encontram-se réplicas com facilidade. V8 300hp
    ALFA ROMEO - modelos considerados Clássicos - GIULIETA 1290cc, 64hp, produção 259.000 unidades, desenho Bertone. ( O nome deste carro vem da ópera Romeu e Julieta)
    GIULIA-o mesmo motor num saloon de quatro portas, agora com 55hp . Fabricados 477.000 de 63 a 78 foi desenhado por Dr. "Satta" Puliga.
    DUETTO- o descapotável com a sua peculiar traseira "boat tail" que depois deu origem ao Spider. Desenhado por Pinifarina, 1570cc, 109hp, 6300 produzidos. Ficou famoso no filme Mrs Robinson guiado pelo Dustin Hoofman. O Spider tem 1779cc, 113hp e foram construidos 105.000
    1750/2000 BERLINA - um quatro portas com 1779cc, 113hp , 191000 construídos
    MONTREAL - considerado um falhanço comercial. Um 8 cilindros, 2593cc, 200hp, 3900 construídos.Considerado bonito, mas cheio de problemas mecânicos.
    ALFASUD - revolução total na ALFA com a introdução de tracção à frente. Era um Alfa para o povo, criado pelo engenheiro austríaco Rudolf Hruska que desenvolveu o VW carocha. Bela pequena máquina, com 1186cc., 63hp,149km/h construídos 567.000.
    SPRINT - desenhado por Giugiaro, baseado no chassi, motor e suspensão do SUD. 1286cc, 76hp, 160km/h, produzidos 96.000.
    Alfasud GT/GTV - o mesmo desenhador, considerado o coupé desportivo ideal da Alfa.120000 produzidos, 1962cc, 130hp 192km/H
     
  4. Passemos aos Aston-Martins
    Temos então a série dos DB do dono da companhia David Brown que começaram no DB2 com um 6 cilindros e 2900cc, 140 hp, passaram para o lindo DB4 (19858)com um motor novo de 3670cc e 240hp, culminando no fabuloso DB6 (1965) com 3995 cc, 325 hp . O DB5 ficou famoso pelos filmes de James Bond. São carros muito caros devido também à sua raridade, com produçoes a rondar o milhar e grande exportação para os EUA.Assinala-se outros AM mas por serem séries tão pequenas , refiro.
    Passemos à AUDI
    O nome Audi perdeu-se em 1932 com a sua agregação à Auto Union, mas foi recuperado em 1965 com a apresentação do AUDI 60, com 1496cc, 55 hp. Com uma estrutura muito simples, conseguiu estabilizar a marca vendendo 417000 unidades. Seguiu-se o 80 que semelhante ao VW Passat, foi carro do ano em 1983. Tinha 1296cc e 55hp, fabricados quase um milhão.
    AUDI QUATRO - uma lenda! Com um fabuloso motor de 2144cc de 5 cilindros , tinha 200 hp, com um KKK turbo e um sistema de injecção da Bosch, foi criado para rallies com a sua inovadora tracção às quatro num chassi de um 80. Depois foi adaptado para o público com umaalteração no diferencial. Fabricados 11.560.
    AUSTIN
    Herbert Austin criou o SEVEN para competir com o FORD modelo T em 1922.
    Começamos no A30 de 1951 que se bateu com o Morris Minor. Feioso, no entanto vendeu 527.000 até 1968.
    Segue-se o A40 Smerset, o A40/50/55 Cambridge com 300.000 vendidos.
    Aparece então em 1958, o A40 Farina, desenhado por Pinifarina, que muda completamente o design do carro. Farina também redesenha os A55 e 60 Cambridge, com 1600cc, 61hp e e vendas de 425000.
    Em 1963 aparecem os tão conhecidos 1100 e 1300 que na altura foram um traço de modernidade. Venderam-se 1.275cc, 58hp contruídos 1.129.000. Segue-se os 1800 e 2200 que foram Carro do Ano
    Seguiram-so os MAXI com cinco velocidades, enorme espaço para ocupantes , mas enormes problemas de qualidade. Com 1748cc, 84 hp venderam-se 472000.
    Seguiu-se o Alegro que foi um terrivel erro cheio de problemas e assim se foi afundando a Austin
     
  5. bom topico!!
    parabens!
     
  6. Boas

    Sr. Carlos Barbosa, era bom que mais pessoas pensassem como o Sr. !!!!, assim dos 10 milhões de carochas, 2CV etc. só iam sobrar os meus, todos os outros teriam sido já abatidos !!!!!.
    Assim sendo, tenho que discordar do Sr., pois da-me imenso prazer conduzi-los ao fim de Semana.

    Abraços
     
  7. Nem toda a gente tem dinheiro para comprar os carros que aparecem nos livros escritos pelos "especialistas"!
    Entendo uma desvalorizaçao nos carros do povo, dos quais sairam aos milhares?

    Estou confuso.

    Conduzir o meu fiat 850 da-me muito prazer.
    e é uma carro de escolha entre varios(actuais e com cavalos até ao tejadilho)

    Desvaloriso bastante esses tais livros de "melhor carro de sempre" "o classico mais emblematico de sempre" e todos os outros feitos por esses tais "Especialistas".

    Penso que ter um carro é como ter uma mulher, se gostassemos todos da mesma tavamos bem F#####S!
    Ainda bem que o meu é só meu!
     
  8. Senhor carlos não me leve a mál mas discordo completamente aquilo que voçe disse, nem todas as pessoas tem dinheiro para ter um carro desses ditos "espeçiais" e não podemos desvalorizar quem restaura um carro de um modelo que existe milhões. Em relação ao prazer de conduzir um clássico, penso que provavélmente não existe um modelo clássico sequer que não dê prazer ao seu condutor, uns mais que outros mas todos tem o seu valôr e todos tem algo espeçial. Agora como entendido em clássicos dizer que existem carros que não mereçem o envestimento do restauro por ser demasiado elevado e poder-se comprar um igual muito bem conservado por menos dinheiro isso é outra coisa, isto cláro se o carro não tiver qualquer valor sentimental.
     
  9. Desculpe, mas tou algo confuso na sua definiçao de classicos!
    Tente me explicar como se eu fosse mt burro!
    Tem ourgulho em ser Portugues? é que Portugal é um país de segunda ou terceira!
     
  10. Alem do mais, os carros do povo, fazem mais parte da historia, do que os exclusivos da epoca!
    Sao esses carros que equilibraram economias, que fizeram renascer a europa do pos guerra, sao os carros que levavam familias e bagagens inteiras em viagens longuissimas..


    é mais inigmatico, tem mais vida, e conta mais historias um fiat 127, um vw carocha, ou um mini, do que um exclusivo de outros tempos que apenas um punhado de pessoas conduziu!
     
  11. Belo texto;)
    Quando chegar à Renault avise;)
     

  12. gostei de ler!!!!
     
  13. Concordo plenamente consigo amigo mauro.
     
  14. Já somos 3!!;)
    Discordo completamente deste tipo de ideias.
    Uma pessoa, restaura o carro que quizer ou que mais gostar!
    Tal como se diz, gostos não se discutem, e os clássicos não são excepção!!!
    Se me der muito gozo ter um 127, pq não terei eu um 127???
    Só pq foi um carro de trabalho??
    Só pq não é valorizado o suficiente?
    Eu penso que este assunto tem muito que se lhe diga, e tal como já foi aqui referido, esses livros que tentam eleger o melhor carro do mundo, podem controlar todos os aspectos, excepto 1.
    O gosto que uma pessoa pode ter por esse veículo, não apenas porque um tio ou o pai teve um igual áqueles, mas porque simplesmente, tem o sentimento de adorar um objecto, tal como todos os seres humanos!
     
  15. Boas,
    A minha opinião relativamente ao que aqui foi discutido poderá ser um pouco repetitiva mas penso que o que irei acrescentar é a minha opinião e acho que muita boa gente que anda por aqui a restaurar classicos também a terá. Eu, ando a restaurar um mini, e tenho a noção que existem bastantes por aí e tenho a noção do seu valor comercial, mas também tenho a noção que quando ele estiver pronto, não o venderei por o valor dito comercial pois ele para mim valerá talvez no minimo 50000€, sim 50000€. Se um dia aparecer um tolo a perguntar se o vendo digo logo 50000€. Já sei que o gajo me vai dizer que sou tolo mas como não estou interessado em vender é uma boa maneira de cortar logo ali a conversa...
     

  16. concordo plenamente!, ams por outro lado tambem nao posso discordar da ideia deste forum. esta bem que o valor sentimental que um carro possa ter para qualquer pessoa, ultrapassa em muito o valor material do carro em questão, mas tambem se vê por portugal fora, e mesmo no estrageiro, pessoas que gastao autenticos balurdios a restaurar carros de baixo valor... atenção que nao estou a tentar dizer que é algo errado!! porque não é! mas por vezes chega a extremos!
     



  17. Desculpem-me os Fiat 600, mas em que é que são melhores do que uma Renault 4 ou um carocha??
    Também concordo que se pudesse tinha um outro tipo de carro mais "bombástico" ou mais "exclusivo", mas acho que qualquer um dos exemplos dados(600 inclusivé), satisfáz os seus proprietários, caso contrário, seriam vendidos pelos mesmos.

    Os carros são como as mulheres, existem as "boas mães", "boas donas de casa", "boas na cama", mas o que é certo é muitos de nós temos de dormir com aquelas que têem "bigode", mas que ao mesmo tempo podem ser as três anteriores ao mesmo tempo.

    Discutir gostos é muito complicado, aliás, até existem pessoas que não gostam de "mulheres".
     

  18. Mais um para a festa! Carros de trabalho? O meu irmão tem a Mini Van comercial de 2 lugares dele, e aquilo é um encanto! Aqui em casa temos a Datsun 1200 pick-up, que nos deixa mais que satisfeitos!

    O problema aqui é que gostos são gostos, e estamos a discuti-los. Mas como se diz, gostos não se discutem. Eu considero que clássicos têm ainda mais valor quando trazem memórias. E quem é que não imagina o passado com montes e montes de Carochas/Minis, e ainda hoje várias R4 nas estradas? São icones! Era impossivel imaginar o passado sem estes.

    Mas claro, isto é só uma opinião.;)
     


  19. Carlos Ferreira Barbosa

    Primeiro uma pergunta; Isso é tudo sabedoria ou copy paste?

    Sinceramente, na minha opinião mesmo que saiba esses dados todos de cabeça não me parece que perceba nada do é ter e gostar de um clássico e com tanta ideia pré-concebida vai ser dificil mudar e perceber.

    Claro existe sempre a hipotese de eu não perceber nada, devido ao facto de nunca ter lido a "Encyclopédia of Classic Cars" "assinada por vários especialistas".

    Provavelmente ando a ler revistas que não são assinadas por especialistas e se tal se confirmar acontecer é grave, só este mês ja comprei 5...
    5revistas.jpg
    enfim um desperdício de dinheiro.
    Sinto-me enganado , não é que a Gasoline deste mês dedica a capa e várias páginas ao KDF WAGEN, o bisavó dos VW TYPE 1, ou "carocha"segundo os tais especialistas que assinam a "Encyclopédia of Classic Cars" e segundo eles um carro para esquecer. Vou queixar-me à Deco.

    No entanto de uma coisa tenho a certeza, gostei muito de todos os "Carochas" que tive, diverti-me à brava tanto a conduzi-los como a olhar para eles.
    A propósito de carochas outra pergunta, na tal "Encyclopédia of Classic Cars" "assinada por vários especialistas" falava em "carochas" ou VW TYPE 1?

    Este seu post ainda me levanta um série e de duvidas...

    Por exemplo...
    "esquecer Carochas e Renault 4 dos quais se fabricaram quase 10 milhões...Tive ambos durante muitos anos e não dão qualquer prazer a guiar...eram carro de trabalho, sem vida nenhuma..
    Para isso comprem os fabulosos Fiat 600"
    Não percebi, porque é que um "carocha" e uma 4L não tem interesse como clássicos mas um 600 tem? Não são todos carro de concepção simples destinados e motorizar as classes menos abonadas dos respectivos paises?

    Ou...
    - As bombas do seu tempo. Coopers,Bmw 2002 Ti, Alfas 1300, 1750 , 2000 e juliettas, Cortinas GT
    - Os raros. NSU TT, Triumphs, todos até ao Dolomite Sprint, Renault gordinis, Jaguar MKII, e Jaguar E ...
    - E os sentimentais. Carros dos nossos pais e avós. Rovers 2000, Volvos 240, Citroens boca de sapo.
    Um "Dolomite Sprint" e um "Jaguar E" são mais "raros" do que a bomba "Bmw 2002 Ti"?
    O "BMW 2002 Ti" é "bomba" mas um "BMW 2002 Tii" não é?
    O meu pai nunca teve um Rover 2000, um Volvo 240 ou um boca de sapo, o meu avo só teve um carro de bois, serão as excepções à regra definida pelos tais especialistas?

    Já agora o meu pai teve um NSU mas não era um TT, mas tinha um amigo que tinha um TT, como os classifico? nos "quase raros e um nadinha sentimentais" ?


    nuno g
     

    Ficheiros Anexados:

  20. Que me desculpe, amigo Carlos Barbosa, mas, desde que entrei para o portal, já faz um tempo, nunca tinha lido tamanho chorrilho de disparates em apenas 3 parágrafos...
    Em primeiro lugar, gostava de lhe perguntar onde ficou habilitado para classificar clássicos?
    Em segundo, pergunto-lhe se já alguma vez na vida teve o previlégio de conduzir um Volkswagen Carocha ou uma 4L dos anos 60?
    Se não, está desculpado!
    Se sim, e não lhe deu qualquer prazer, está com algum problema...
    Gostava ainda de lhe perguntar qual a diferença entre um Fiat 600 e uma 4L, segundo a sua teoria, pois sou possuidor de ambos.....
    Não me leve a mal, não quero de modo algum ofendê-lo! Apenas tento perceber em que se baseia....
    Um abraço
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página