Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Destacado Citröen Citroën GS Club 1974

Tópico em 'Diários de Bordo' iniciado por afonsopatrao, 26 Nov 2015.

Tópico em 'Diários de Bordo' iniciado por afonsopatrao, 26 Nov 2015.

  1. Depois de 6 meses de busca e de 2 anos a aprender mecânica básica com o meu Fiat Uno, cá fiz a loucura: comprei o meu primeiro clássico.
    Logo o que eu sempre quis: refrigerado a ar, hidropneumático, um Citroën verdadeiro (pré-PSA), com as ideias meio lunáticas que porventura justificaram a falência sucessiva da marca.
    Chegou hoje e estou absolutamente extasiado. Mesmo sabendo que vou demorar anos a devolvê-lo à estrada.
    image.jpg

    Pelos vistos, ficou sem gasolina ao subir para o reboque e, apesar de ter levado gasolina no depósito, não voltou a funcionar.
    A bateria está nas últimas e, por isso, entrou sem motor para a sua primeira morada desde que é meu.
    image.jpg

    Daqui a bocado vou buscar gasolina à bomba e rego o carburador, para ver se o coloco na garagem.
    Logo à noite já contarei a história toda. Para já, só queria dizer que este quadrante e o velocímetro de lupa com reóstato são absolutamente deliciosos.
    image.jpg
     
  2. Muitos parabéns pela aquisição!

    Este vai ser um diário de bordo que vou seguir com toda a atenção. :thumbs up:
     
    Rafael Isento e afonsopatrao gostaram disto.
  3. Muitos parabéns. Vou seguir.
     
    afonsopatrao gostou disto.
  4. Primeiras questões que vos queria colocar, para começar a gastar dinheiro no bicho.
    1. Óleo de Motor: A primeira coisa que vou fazer é trocar óleo e todos os filtros, para poder fazer trabalhar o motor sem riscos. Estive a ler aqui no portal o tópico onde o @Eduardo Relvas , de modo incansável, explicou muito bem como escolher o óleo.
    Mas há aqui uma variável que, queria saber, poderá influenciar a escolha: o facto de ser refrigerado a ar implicará, suponho, que o óleo seja determinante no arrefecimento. Se assim é, esse factor aponta para um óleo com características a isso adequado? Deverá ser mais ou menos viscoso? Mineral ou sintético?
    A Citroën recomendava, em 1974, o óleo Total 20W50. Sigo isto? Vou para o Castrol Classic 20W50? Ou para um 15W40 também mineral? Sou todo ouvidos! ;)

    2. Aditivo substituto do chumbo: Julgo que fiquei sempre muito esclarecido aqui no Portal quanto a este assunto, quer nas Conversas em Garagem, quer nos tópicos que há sobre este assunto. Mas estou com a pulga atrás da orelha pelo facto de a Citroën apenas ter declarado, genericamente, que os seus motores dos carros vendidos desde 1985 são seguros para gasolina sem chumbo...
    O motor do GS (motor G) é todo em alumínio (bloco e cabeças). Assim, em princípio, as sedes das válvulas serão feitas em material rijo. Será seguro não pôr aditivo? Ou devo colocar?
    Agradeço ajuda... ;)

    Abraços e obrigado!
     
    nuno granja e joao ruivo quelhas gostaram disto.
  5. Afonso o Gs aparenta boa forma! Acredito que não ficará muito tempo até regressar a estrada!;)
    Quanto ao óleo se possivel averiguar qual o oleo colocado nas anteriores revisões pois nem sempre os motores gostam de mudança! A nao ser que seja para melhor!:):
    Qual o oleo que lhe colocavam?
     
  6. Ao que sei, nunca levou óleo nos últimos 3 anos, quando esteve fechado ao cuidado deste dono. Antes disso, não é possível saber...
     
  7. Sendo assim apostaria no oleo recomendado pela marca 20W50.
     
    Manuel Pimentel e afonsopatrao gostaram disto.
  8. Muito boa escolha esse Citröen, é confortável, espaçoso e aerodinâmico! Do que me lembro, a mala era de acesso estranho, parecia um daqueles gavetões enormes.
    Quanto às válvulas, se as cabeças são em alumínio as sedes têm de ser postiças, resta saber se o material das sedes postiças está a altura do desafio da sem chumbo! Nesta questão e na do óleo, eu contactava um clube da marca e tentava saber quem está a utilizar o quê, e há quanto tempo!

    https://pt-pt.facebook.com/clubecitroenclassicodeportugal

    Fundamental distinguir os Chicos Espertos dos Sensatos.
     
    afonsopatrao gostou disto.
  9. Afonso os meus Sinceros Parabéns pelo «Menino». Votos de muitos e bons KM,s pois sei que vai ter os cuidados de um quase Especialista.
     
    afonsopatrao gostou disto.
  10. Parabéns. :)

    Não tenho dúvidas que vai andar! :) O Uno vai ter ciumes.
     
    afonsopatrao gostou disto.
  11. Agora vai com calma e juízo... E não te esqueças do Uno!

    Gosto muito desse Citroën e do CX. Entre os 2 prefiro o CX, mas o GS é mais fácil de go$tar...
     
    afonsopatrao gostou disto.
  12. Afonso, óleo é o recomendado pela marca, 20W50 da TOTAL. Amanhã já ligo para a Filinto Mota a tentar saber o que recomendam para substituir o chumbo.
    O clube dos clássicos Citroën é perto de minha casa, se for preciso algo de lá ou daqui do Porto estou disponível para ajudar. De 15 em 15 dias faço Porto-Coimbra-Porto, aos domingos.
    O único requisito é caber dentro da Citro-molas (Xsara).
    Mais uma vez, parabéns!
     
    afonsopatrao gostou disto.
  13. Muito obrigado! O clube português não foi muito receptivo quando andava à procura de comprar um GS que tinha encontrado e pedi ajuda para saber se seria ou não original. Pelo menos, via Facebook.
    É estranho, porque quando tive o Visa encontrei um grupo magnífico dedicado a esse modelo. Pena não haver um clube sobre GS ou GSA, mas será talvez um modelo menos amado, ou de que sobram menos exemplares.
    De todo o modo, ando a ver se ponho em pratica o francês que aprendi na escola e estou a tentar obter informações no fórum francês GSAventure, onde pode ser que encontre conhecimento especializado.

    É também o meu impulso.
    Mas no tal fórum francês (GSAventure) há uma discussão sobre o assunto. Basicamente, a maioria diz que para os motores que já foram abertos e reconstruídos se deve usar óleo sintético 5W50. Os que não foram, deve manter-se o originalmente indicado (20W50 ou 20W40) ou, no máximo, introduzir o 15W40, sempre minerais.
    De todo o modo, há lá uma corrente que chama a atenção para isto:
    - o GS (1971-1979) vinha com a indicação Total 20W50 ou Total 20W40;
    - o GSA (1980-1984) já indicava 15W40
    - O Citroen Axel (1984-1990) indicava semi-sintético, 10W40!

    Ora, se o motor é exactamente o mesmo, será que a indicação do 20W50 não é apenas porque na altura não havia melhor?

    Obrigados! Nem sei por onde começar!!

    O Uno vai ser mimado! Pára-choques serão prenda de Natal, se não houver nenhuma chatice antes que seja mais urgente.

    O CX é também magnífico. Mas eu por acaso prefiro o GS, mesmo que custasse o mesmo.
    Por um lado, pelo air-cooled, o último motor refrigerado a ar projectado, dos de produção em massa. É, no fundo, o mais moderno dos refrigerados a ar.
    Por outro, porque a hidráulica do CX é, no fundo, a do DS. E suspeito que, a controlar não apenas travões e suspensão como também a direcção (DIRAVI), provavelment eu nunca teria o engenho e arte para lhe tocar. Com esta versão mais simples (que há no GS e no BX, antes da electrónica e sem a direcção), pode ser e eu me atreva a mexer.
    Por fim, porque acho que o CX tem um metro de comprimento a mais. ;). Enfim, estou apaixonado pelo meu GS.
    Voiture de l'année 1971!
     
  14. Eheh, não acredito que foste mesmo buscar um GS :)

    Espero que tenhas muitas alegrias com ele e que pegue na próxima tentativa.
    Porém acho que devias fazer algo no Uno antes de pegares no GS. Essa coisa é reparar aquele bocado de pára-choque do Uno que está danificado. Assim ficas com o Uno a 100% e tens todo o tempo para estar de volta do GS.

    Fico satisfeito por saber que concretizas-te um sonho :)
     
    afonsopatrao gostou disto.
  15. Carro do ano 1971 e o uno de 1984! :) O SM em 1971 também ficou no pódio.

    O 128 é o carro do ano de 1970, com o recorde ainda da maior diferença percentual para o 2º (A112). :)

    Adoro o carro. Tenho dúvidas do futuro de muitos carros no fórum, deste Citroen não. :)

    Vou procurar uma revista recente que tenho com um dossier sobre este carro. Vou vendo muita coisas sobre eles porque compro revistas de 1970 a 1975 sobre os 128 e claro o GS aparece também. :)

    A minha memória para coisas inúteis. Aparece muito nas revistas antigas uma foto do GS pintado com as bandeiras dos países que votam na eleição do carro do ano. A bandeira Portuguesa está nas portas e ao contrário numa delas pelo menos. :p
     
    #15 João Pereira Bento, 26 Nov 2015
    Última edição: 26 Nov 2015
    Nelson C. Santos e afonsopatrao gostaram disto.
  16. Está prometido! O Uno vai ter para-choques novo! ;)
    Esta semana também já vêm a caminho de Itália dois presentinhos para ele!

    João, Muito muito obrigado! Fico mesmo agradecido pelas palavras. Eu não teria tanta confiança em mim próprio. ;) Mas vou dar o meu melhor.
    Bom, vou mas é comprar gasolina e ver se ponho aquelas suspensões a subir.
     
  17. Parabéns pela aquisição! Valeu a pena a espera, esse menino tem muito boa pinta! E certamente com os teus cuidados vai ficar em forma.

    Quanto às questões, sendo um motor arrefecido a ar, eu apostava em usar um óleo sintético, que tem muito maior resistência às altas temperaturas que um mineral alguma vez poderá sonhar. Mas desde que escrevi o texto sobre os óleos tenho vindo a estudar ainda mais o caso, e cheguei à conclusão que mesmo dentro dos sintéticos há óleos e óleos. O ideal é ter um óleo cuja formulação seja 100% à base de ésteres, são os melhores.

    Há alguns no mercado, e até em viscosidades altas, por isso é questão de procurares. Se quiseres posso dar-te recomendações, mas para já e sem mexeres no motor é preferível meteres um mineral ou semi-sintético só para poderes pô-lo a funcionar sem chatices. Os 20w50 já são complicados de apanhar no mercado comum, mas uma boa alternativa será o GTX 15w50 da Castrol, que é o que eu uso.

    Quanto ao uso da gasolina sem aditivo, a recomendação geral que eu faço é... experimenta. Mesmo que não tolere a 100% o uso da sem chumbo, o desgaste é muito lento e levará anos e anos até que faça estragos consideráveis, dá muito tempo de perceberes o que se passa. A maioria das pessoas usa os carros com pouca regularidade, por isso dificilmente te darão uma opinião fiável, a não ser que procures alguém num clube mais activo que efectivamente faça um uso intensivo do carro. De qualquer forma, os aditivos são de pouca ajuda.

    Muitos e bons km é o que te desejo! Sou mais um que vai acompanhar de perto, e se puder ajudar, já sabes que podes contar comigo.

    Um abraço!
     
  18. Afonso, muitos muitos parabéns!

    Cheira-me que este tópico vai ser TOP;)!

    Abraço,
     
    afonsopatrao gostou disto.
  19. Afonso, muitos parabéns! Se o teu tópico pela procura já era interessante de seguir, este então vai ser ainda mais!

    Excelente escolha! Tudo de bom e que depois das afinações que agora precisa faças muitos e bons kms com ele!

    Abraço!
     
    afonsopatrao gostou disto.
  20. @Eduardo Relvas, muito obrigado. Então, se bem entendo, o ideal mesmo seria um óleo sintético que seja 100% à base de ésteres é que tenha uma viscosidade alta, tipo 20W50. É isso?
    Mas esses óleos não terão detergentes que me vão pôr o motor a gastar 1 litro de óleo por cada 100kms? ;)

    @Nelson C. Santos e @António José Costa : muito obrigado!! Espero que sim. Vamos ver como me safo, agora que já tenho um clássico.

    Ora bem, vamos às novidades. Fui à garagem ver se punha o GS a ronronar. Há menos de uma semana ele trabalhou impecavelmente à minha frente, regular e com a sonoridade tão típica de um air-cooled Citroën.

    Cabos de bateria ligados ao Uno e gasolina pelo carburador abaixo:0446e0705a388ca24cc2daf02d90ed87.jpg
    92c80b656ea90d38c2476040d02be753.jpg

    Pegou imediatamente! Um espectáculo. Sorri confortado, durante... 5 segundos.
    Foi o tempo que demorou a acabar a gasolina que coloquei no carburador.
    Nova tentativa, desta vez com mais gasolina, para ver se a bomba da gasolina começava a puxar a do depósito. Outro sorriso, outra rápido arranque e 10 segundos de alegria. Deu até para estabilizar o ralenti. Depois acabou a gasolina.
    (Repare-se que tive a sorte de ter um Weber. Os GS podiam vir com este carburador Weber ou com um Solex. Parece que este Weber é bem melhor que o Solex)
    389e140b69d17e71a02a33a3da2edbeb.jpg

    Terceira tentativa: a derradeira. Tudo igual. Por mais rotação que tenha dado, o carburador fica seco ao fim de algum tempo.

    Posto isto: ou a bomba da gasolina entregou a alma ao criador, ou há um obstáculo qualquer nos tubos da gasolina desde o depósito. Certo? Ou está a escapar-me alguma coisa?
    Assim, queria a vossa ajuda: que devo fazer de seguida? Desmontar a bomba da gasolina e limpar? Abrir e olhar ao diafragma? Ou há outras coisas a fazer?
    59cfe133c60289190546ab230ad55c41.jpg

    Entretanto, para além de tudo o que eu já sabia que precisava de consertar, notei mais coisas com que me entreter.
    Assim, a lista que eu conhecia era:
    1- Alavanca reguladora da altura não está ligada aos tirantes de controlo.
    2- Guarda-lamas esquerdo precisa de pintura.
    7ce0dea4be281a9b7c004a80ad8b363b.jpg
    3- Tubo de escape a apodrecer. Mas o vendedor entregou o escape novo, é só montar.
    4- Tubinho fino (acho que é de escape, mas ainda vou investigar) que sai dos cilindros do lado direito. Está podre. Amanhã tiro foto.
    5- Forro da chapeleira todo destruído.
    69b225e6e91386b90d143badbd25b2e8.jpg

    A estas tarefas, somam-se todas aquelas inerentes a recuperar um carro parado há anos. Óleo, filtros, lhm, tubos hidráulicos, travões.

    As que descobri hoje foram
    1- Os mínimos não existem. Assim que os ligo, acendem os médios.
    2- O encosto do banco do condutor não aguenta muito peso. Se faço mais força, encosta mais para trás.
    3- Eu pensava que o tecido dos bancos era cinzento claro. Até que abri o apoio de braços traseiro:
    6600b33957a27c4cc5ec947e0b67d308.jpg

    Bom, ficou a dormir. Amanhã espero ter ideias do que vou fazer para pôr a bomba da gasolina a bombear... ;)
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página