Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Austin-Healey 3000 MKIII

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Eduardo Flôr, 4 Jul 2008.

Tópico em 'História e Cultura' iniciado por Eduardo Flôr, 4 Jul 2008.

  1. Com o estilo típico dos desportivos ingleses, o Austin Healey 3000 era uma opção entre o MG e o Jaguar.

    De linhas simples, este dois lugares entrou para a história como mais um símbolo da alegria em conduzir um carro desportivo britânico.

    A Austin foi responsável por produzir de 1922 a 1931 o Seven, o mais popular carro britânico antes da Segunda Guerra Mundial. Mas foi em cooperação com Donald Mitchell Healey, um especialista em desportivos, que acabou por produzir um dos mais notáveis desportivos do seu tempo: o Austin-Healey 3000.

    Era o último de uma série iniciada em 1953 com o 100-4, dotado de um motor quatro cilindros de 2,7 litros e 90 cv de potência, que acabou por ter a sua evolução no 100-6 de 2,6 litros, seis cilindros e 102 cv.

    Com linhas simples e fluídas e os dois lugares quase sobre o eixo traseiro - havia também uma versão de 2+2 lugares - ficava a meio caminho entre os acessíveis MG da série T e os luxuosos Jaguars XK 120. O 3000 foi lançado em 1959 e vinha equipado com um seis cilindros aumentado para 2.912 cm3, debitando 124 cv de potência às 4.600 rpm, travões dianteiros a disco Girling e proporcionando uma melhor estabilidade.

    Durante os nove anos em que foi produzido, o 3000 passou por três séries. A série 3000 MK III foi a mais potente, debitando 150 cv às 5.250 rpm, e a mais luxuosa. Vinha com uma panóplia de equipamentos adicionais como o painel em madeira envernizada, acabamentos com couro e carpete de qualidade, novo pára-brisa e uma capota de operação mais pragmática. A velocidade máxima chegava aos 193 km/h, apesar do peso ter aumentado. Muitas das mudanças eram exigidas pelo mercado norte-americano, onde 80% dos carros eram vendidos.

    Ironicamente, foram os Estados Unidos que também ajudaram a acabar com este desportivo inglês. Depois de 72027 unidades desde o modelo 100-4, as normas de segurança e controlo de emissões vigentes a partir de 1968 inviabilizaram o 3000.
     

    Ficheiros Anexados:

Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página