Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Postalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

Antigos, Velhos, Não Tão Velhos... "auto Retro"

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Vaz, 17 Jul 2014.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Carlos Vaz, 17 Jul 2014.

  1. Ora bem... hoje comprei um numero "especial" da Auto Retro que dá pelo nome de 100 Mini e Maxi bombas.

    Está então dividida em: "mini bombas"; "berlinas desportivas" e "maxi bombas" e... embora me pareça que alguns estão na categoria errada o que me chamou a atenção (embora não me tenha surpreendido) foi a existencia de algumas escolhas de todo!

    Assim começam a aparecer (muitos) carros dos anos 90, sendo que alguns se fabricaram para além do novo milénio...
    A saber:
    Mini bombas:

    - Alfa Romeo 145 QV
    - Alfa Romeo 147 GTA
    - Audi S3
    - Citroen ZX 16v "167 CH"
    - Citroen Saxo VTS 16v (por cá conhecido como "Cup")
    - Fiat Cinquecento Sport (ing)
    - Fiat 500 Abarth ESSE ESSE!!!!!!!!
    - Honda Civic 1.6 Vtec 4ªG
    - Honda Civic Vti 5ªG
    - Mini Cooper S "Type R53"
    - Peugeot 106 XSI e S16 (por cá, GTI)
    - Peugeot 106 Rallye (mk1 e2)
    - Peugeot 306 S16 "167CH"
    - Peugeot 206 GT (é um GTI com uns parachoques diferentes e é o unico que não me parece merecer estar aqui)
    - Renault 19 16s
    - Renault Clio 16s e Williams (Na mesma lógica faltam os Clio RS seguintes)
    - VW Golf II Gti
    - Polo G40

    (continua)
     
    António José Costa gostou disto.
  2. (continuação)

    Berlinas Desportivas:

    - Alfa Romeo 164 Q4
    - Alfa Romeo 156 GTA
    - Audi S4 e RS4 "B5"
    - Audi S6 e RS6 "C5"
    - Ford Mondeo ST 200
    - Jaguar XJR "x300" e "x308"
    - Mitsubishi Lancer EVO VIII e IX
    - Subaru Impreza GT
    - Volvo 850 T5-R

    Maxi Bombas:

    - BMW M3 e36
    - Ford Escort RS Cosworth
    - Ford Focus RS
    - Renault Megane RS R26-R
    - VW Golf R32

    Coloquei aqui apenas os que por serem bastante recentes não costumam ter "honras" de aparecer nas paginas de uma revista de classicos... sabendo que o tema pode ser (ou é) algo polemico, gostaria de o usar como ponto de partida de "discussão"!

    Quem quer avançar?
     
  3. Se é para comentar, faço-o já. Não tenho grande experiência e, se comentar antes de chegarem os "doutorados", não fico tão mal na fotografia.

    Apenas vou falar sobre os carros que conheço minimamente...

    O BMW M3 E36 é daquelas coisas... Detesto o desenho do carro, mas já vi um (de um amigo cá do Portal) a andar a sério e confesso que fiquei muito bem impressionado. E o som é do melhor...

    Os Peugeot 106 XSI... Andei muitas vezes, quando ainda era um puto sem carta, à pendura num XSI dos primeiros e adorei. Aquilo curva como poucos carros que conheço e só me lembro de ver o condutor com um sorriso malandro.

    Fiat 500 Abarth esseesse - Acompanhei sempre as análises, testes, comparativos, etc. É dos poucos carros modernos que tenho vontade de experimentar...

    Fiat Cinquecento Sport - Andei muitas, mas mesmo muitas vezes num e ainda hoje me lembro das sensações. O "normal" tinha 40cv, mas este tinha 55cv para 750kg... Aquilo anda que se desunha, curva muito bem e surpreende nas travagens. Aquilo tem âncoras nas rodas!
    Gostava imenso de ter um...

    Alfa Romeo 164 Q4 - Nunca vi nenhum, nunca ouvi nenhum ao vivo, nunca me sentei em nenhum... Mas gostava de poder dizer o contrário dentro de uns anos. É daqueles poucos carros que me tiram completamente do sério!
    Reza a lenda que há um maluco cá do Portal que tem um maquinão desses...
     
    Carlos Vaz gostou disto.
  4. Ahahahah!

    Comentaste como se fosses "doutorado"! :lol:

    Mas a minha ideia inicial não era por aí. A minha ideia era "pegar" no facto de uma lista tão exaustiva de carros verdadeiramente recentes (a grande maioria nem serão "old timers") figurar numa revista (ainda que edição especial) de classicos.

    Como é que a grande maioria do pessoal aqui encara (por exemplo) o facto de figurar um Saxo Cup que além de recente é como se fosse o "rei do tuning", numa publicação deste tipo?

    Era essa a minha linha de pensamento.

    Quanto ao XSI, estás certo! ;) :lol:
     
  5. Carlos, eu fui o mais claro possível... Simplesmente ignorei isso porque a maior parte desses carros não me dizem nada.

    Eu acho que temos de começar a lançar a rede a alguns pré-clássicos para os preservar, mas não concordo minimamente com o exagero que hoje se vê em algumas publicações... Temos de ser mais equilibrados.
    Muitas vezes damos atenção a esses carros e ignoramos os clássicos "populares", tipo Renault 4 GTL, R5, Fiat 128, 127 e outros do género. Como eram versões baratas e vulgares, fizeram-se milhentos exemplares e por isso muitas vezes não são olhados como clássicos nas suas versões base.
    Esquecemo-nos que muitas vezes, quando éramos pequenos e víamos (e desejávamos) Ferrari, Maserati, Jaguar e Rolls estávamos dentro do Fiat 127 do nosso pai. Eu cá prefiro não "cuspir" no prato onde muitas vezes comi.
    Para mim, um Renault 5 ou um Fiat 127 tem muito mais mérito em ter-se mantido em bom estado ao longo dos anos do que um Porsche ou um Jaguar da mesma época. É que os populares transportavam famílias, batatas, lenha, o cão, bilhas de gás... dormiam na rua e eram tratados meio à bruta. Mas aguentam estoicamente e estão cá para contar a história.

    - "Ó João, é verdade, mas a percentagem de Jaguares e Ferrari e Porsche que se mantêm desde essa altura é bem maior..."

    Claro! As razões são evidentes. Manter um carro desses era e é muito mais apetecível...

    Para muitas publicações, os Lancer Evolution, Impreza, alguns 911 e outros carros são "clássicos instantâneos".

    Eu acho isso um absurdo. Essa definição, a maior parte das vezes, é um produto do marketing.
    E para mim, isso é incompatível com um clássico, que se afirma por mérito próprio sem precisar de marketing e afins.

    Para mim, clássico instantâneo é o Ovomaltine.


    P.S. Desculpa se voltei a fugir ao tema. Estou com os travões desafinados.
     
    Jose Manuel S Lopes gostou disto.
  6. Excelente tópico, Vaz.

    Irei escrever umas linhas quando der uma vista de olhos á Autoretro. ;)


    Quem é esse maluco?
     
    João Luís Soares gostou disto.
  7. É que não estou mesmo a ver quem seja... :p :lol:
     
  8. Vaz,

    (eu dono de uma C3 me confesso)

    Excelente tópico, mais de metade desses carros não me dizem nada, mas uma wikipédia impressa com introdução generalista para cada um, aumenta a "carkultura" e ficamos com uma ideia do que ai vem nos próximos anos. (nem só de Mgs vive este meio)


    Vou comprar e depois (como se diz no Porto) mando "postas de pescada"


    nuno granja
     
    João Luís Soares gostou disto.
  9. Eu só acho piada a lista por não ter o Mazda MX-5! :) :)
     
  10. Faz como a outra... Pergunta ao espelho!
     
  11. João,

    Não é uma lista de ervas daninhas...


    (não desfazendo, o carro é bem desenhado e bem construido, mas é uma bocado como as ervas daninhas, cresce em todo o lado.)

    nuno granja
     
  12. Sinceramente sou muito céptico relativamente a este tipo de escolhas, porque presumem que algo é muito melhor que o resto, mas em material tão recente poucos são os que verdadeiramente são destacáveis ou fora da caixa o suficiente para merecerem atenção.

    Tirando uma ou outra notável excepção, a esmagadora maioria do que foi criado pós-92 por mim pode ir direitinho para a coluna de matéria-prima da Tupperware que não me faz a mínima diferença. Mesmo muitos desses que estão na lista... a começar pelos Alfa GTA, que são uma ofensa à sigla que portentosamente ostentam.

    Além disso, aquilo que hoje veneramos é completamente diferente daquilo que será recordado com entusiasmo daqui a uns anos, logo o exercício é impossível sem o benefício da retrospectiva daquilo que virá ao mundo nas próximas décadas. Depois, dar destaque apenas aos modelos que servem para entreter as massas e ajudar a vender as versões comuns mas que na realidade são feitos em quantidades irrisórias, têm mérito em quê? Não são significativos quanto baste para merecerem um lugar no panteão automóvel só por isso. Ou vamos venerar um Audi S4 quando no país toda a gente se lembra (bem ou mal) é das fumarolas TDI?

    Depois há a questão da madrasta que é a memória colectiva do mundo, dado que a esmagadora maioria da população é ignorante no que toca às "artes mágicas" que fazem do automóvel aquilo que é, e avaliam as coisas com uma perspectiva totalmente distorcida, facilmente levados por uma qualquer propaganda.
     
    nuno granja gostou disto.
  13. E ainda há outra questão, que é o estar a falar disto com o público errado. Tirando um ou outro caso (nos quais te inseres, Vaz), a maioria de nós toma como clássicos os carros da nossa juventude ou anteriores, não os que vieram depois. Por isso, se queres saber quais os clássicos do futuro, tens de pensar quais serão os carros venerados pelas novas gerações, e não por nós... que ainda poderemos ter algo a dizer, mas a nossa perspectiva é uma minoria e tende a ter um impacto pouco duradouro.

    Eu como muito cedo comecei a olhar para trás e a deixar os carros contemporâneos de parte, poucos são os que verdadeiramente me apelam, e cada vez olho é mais para trás. Ainda me lembro de ter "namorado" ao longe o 106 Rallye quando tirei a carta, porque tinha boa impressão do antecessor espiritual, o 205. Lembro-me de ter apreciado o conceito do Lotus Elise original, e mais recentemente fiquei muito entusiasmado com o Morgan 3-wheeler, por ser um conceito simples e puro.

    Os motores 6 cilindros da divisão M são tentadores (devido à sua "atitude" a dar para o italiano), mas os "embrulhos" não me enchem as medidas.
     
    Vitor Dinis Reis gostou disto.
  14. Os carros apresentados pelo Carlos para uns fazem sentido para outros nem por isso, para mim faz mais sentido quando atingirem os tais 30 anos de idade, como também a devida isenção de pagamento de IUC :lol:

    Estes carros que fizeram parte da minha adolescência e que enumero em baixo marcaram-me pela positiva, mas acho que também mereciam estar aqui, o famoso Fiat Punto GT patrocinado pela "Abarth", o Toyota GTi 16 e o Daihatsu GTTi.

    Citroen Saxo VTS 16v (por cá conhecido como "Cup")

    O saxo Cup era um bom carro que competia com o Punto GT, com o XSI até porque o GTi se não me engano começou aparecer por cá somente 97/98>. Era um carro engraçado. O VTS também se vendeu por cá mais tarde.

    Peugeot 106 XSI e S16 (por cá, GTI)

    Tenho boas e más memórias do XSi, este carro imperava com aqueles bancos de pele e velocidade maravilhosa, ainda antes de haverem radares e na madrugada de Lisboa conseguia-se colocar um XSi a marcar 210 km/h (sim hoje sei que é uma estupidez, pois perdi um amigo nestes termos que ia apenas à pendura).

    Peugeot 106 Rallye (mk1 e2)

    Tenho boas recordações apenas do Mk1, neste tempo como nos de cima, havia a moda dos escapes de rendimento, os Devil e Remus :lol: E este carro particularmente com a caixa curta e com uma embraiagem à rallye e escape devil de cor vermelha exterior e interior fazia furor :lol: Embora eu preferisse sempre o XSi B)

    Renault 19 16s

    Cheguei a ver este carro novo em stand, o que mais via por Lisboa era aqueles R19 normal e chamade com o motor TXi, ui ui até cantavam, imagino os 16s :)

    Renault Clio 16s e Williams (Na mesma lógica faltam os Clio RS seguintes)

    Estes Clios eram divinais o 16s com o motor 1800cc fazia furor para quem não conseguisse comprar o 2000cc do Williams, são carros que via com bastante frequencia nos anos 90, eram carros de sonho pela imagem que transmitiam. Nos dias de hoje só conheço um Clio Williams que sempre dormiu ao relento e dois 16s ambos com documentos mas que o dono faz de um dador para o outro. O Baccara com aqueles bancos de pele e espécies de madeiras também fazia furor, ainda se alguns para venda. Para os os fans do Williams devo dizer que estão com sorte, parece que a Renault se prepara para lançar mais uma vez este modelo.

    Polo G40

    Um carro bastante engraçado com aquelas jantes BBS raiadas, hoje sobram muito poucos e os que ainda existem à venda são GT´s encapotados de G40. Não tenho muitas memórias deste carro, mas sim do modelo a seguir, o G60 Corrado. B)

    BMW M3 e36

    Tive a sorte de andar neste carro tanto na versão normal e cabriolet, era um carro fantástico embora gostasse também da versão anterior o E30, são BMW´s que marcaram a adolescência e que gostei de andar e se pudesse gostaria de ter no futuro um destes bichos :lol: Ainda me lembro quando um pai de um amigo meu que tinha um E36 M3 de 93/94 de cor branca e que dormia na rua, rigorosamente impecável e de origem foi o trocar por uma Mitsubishi Strakar (numerada) :p :lol:
     
  15. Daqui substituíria "venerar" por outra coisa qualquer pois não chegaremos a tanto mas... não é isso que sempre se fez?

    Veneramos os Escort RS/Tin Cam/México e até GT HC quando a grande maioria apenas se lembra ou contactou com 1.1 L... Renault SuperCinco GT turbo quando a maioria se dava por feliz com um 1.2... Lembramo-nos dos Golf Gti Mk1 e não vejo abundarem os 1,5 diesel na comunidade clássica!

    Os exemplos têm praticamente o mesmo numero de modelos com mais que uma versão!

    A questão é que a "comunidade clássica" (uso esta terminologia para facilitar a comunicação) acaba por ser "enganada" pelas regras que ela própria cria negando desde logo o espaço á inovação e depois entrando no contra senso de venerar a mesma inovação que rejeita... a ver se consigo dar um exemplo.

    Um Mercedes 300 SL dos anos 50 é hoje "venerado" (entre outras coisas) por ser o 1º carro a usar um sistema de injeção de combustivel o que o tornou resolutamente moderno na época. Portanto rejeitamos a modernidade dos carros de hoje (ou logo de ontem) mas veneramos a modernidade de há 60/70 anos?

    Isto não pode nunca passar pela negação da evolução da industria. Não podemos andar aqui a falar dos motores Twin Cam, da cx de 5 e dos discos ás 4 rodas dos 124 e das Giulias... como factores positivamente distintivos destes carros e depois traçar uma linha a partir da qual já não queremos evoluir!

    Isto dos carros desde o seu inicio tem a "modernidade" nos genes... se não tivessem querido ser modernos nem tinham inventado os carros... ainda andava tudo de carroça. Goste-se ou não desde o principio dos tempos o automóvel é uma área tecnológica, espelho de modernidade em todas as épocas e negar isso é negar a propria essencia das coisas, sem isso estariamos aqui a "discutir" outra coisa qualquer.

    (é capaz de continuar ;) )
     
  16. (continuação)

    Por isso a lista que coloquei aqui é ou era apenas demonstrativa de que até nesta comunidade há quem tenha o espirito mais aberto que começam a olhar para determinados carros com um novo olhar, carros que de um modo geral a comunidade classica rejeita por serem "plasticos"... ah... lembrei-me... curiosamente em 72 (se a memória não me falha) parece que os parachoques desse mesmo material do Renault 5 foram uma evolução saudada na época e hoje constitui um factor distintivo deste mesmo modelo.

    Podia referir a suspensão independente traseira do Datsun 510 e do BMW 02... tudo o que envolve os Citroen desde as "tracion avant" até aos CX passando claro pela velha senhora DS!

    Agora uma coisa é certa, essa evolução sempre incomodou!
    A tão aclamada série 105 da Alfa chegou a ser considerada "obra do demo" pelos indefectiveis da série 750...

    Eu cá por mim gosto de carros... devem ser "apimentados" e proporcionar verdadeiro gozo de condução. Desde que isso esteja cumprido, francamente nem quero saber de que ano são!
     
  17. Atenção, eu posso soar a velho do Restelo, mas não nego toda a evolução automóvel, isso seria mesmo uma negação daquilo que sempre me atraíu nos italianos.

    O que a mim me ofende (será mesmo o termo) nos carros modernos é que a evolução técnica do automóvel enquanto conceito puro parou nos anos 80, e daí simplesmente tem vindo a ser arrastado ao som de compromissos. Sejam a redução descarada de custos, aumento das finesses por meras questões de marketing, sejam as espirais de normas de segurança e emissões poluentes, e por aí fora. O carro perdeu-se no meio disto tudo, e é isso que me é impossível de engolir.

    Todos os carros modernos (pós-92) que já experimentei deixaram um sabor desagradável, e se não tivesse outra experiência francamente acho que só com aqueles exemplos nunca me tornaria num petrolhead.
     
    Jose Manuel S Lopes gostou disto.
  18. Posso dizer exactamente a mesma coisa com muitos dos antigos (ante 82) que experimentei!

    O que me leva a concluír que tanto tu como eu experimentámos muita coisa errada! :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

    Na verdade gosto tanto de um Renault Cio motorização base actual como de um Renault 5 de 72... não vou dizer qual o destino que lhes desejo mas tu até sabes... em contrapartida gosto tanto de um Clio RS como de um Alpine Turbo!

    Ou seja, a coisa não está na idade mas no espirito que lhes está subjacente.
     
  19. E curiosamente (ou não) não está mesmo na listagem completa!

    Ainda assim, esse pelo menos o NA é já quase concensualmente aceite pela comunidade clássica!
     
  20. :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

    Talvez, talvez... mas o carro moderno, pese embora a sua conveniência e competência em termos estradistas relativamente a muita coisa antiga, continua a não dar o mesmo prazer. Pelo menos se nos cingirmos a modelos mais prosaicos, e deixarmos de fora as coisas exóticas. Obviamente tudo depende também daquilo que procuramos num carro. E tu não te satisfazes com nenhum, porque queres sempre é injectar veneno em todos! :p
     
    Carlos Vaz gostou disto.
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página