Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

A "saga" dos colectores de escape do BMW M10...

Tópico em 'Ajuda no Restauro e Manutenção' iniciado por Nuno Afonso, 2 Set 2009.

Tópico em 'Ajuda no Restauro e Manutenção' iniciado por Nuno Afonso, 2 Set 2009.

  1. Ok meus amigos, depois de já ter colocado o meu problema com o colector de escape do BMW 315 sem grande sucesso, volto a criar um tópico com esse tema, mas com mais informação e fotos, pode ser que assim desperte mais interesse em quem souber uma resposta para um problema que se eterniza… E cuja solução é certamente bastante simples! São “só” 9 posts para expor o problema, por favor leiam tudo e até ao fim que os volte-faces na “estória” são alguns! Ou de como algo tão simples como substituir um colector de escape pode gerar tanta confusão! (eu sei que complico um pouco, mas fogo… nem tanto!)

    O problema começou por ser um que acontece a muito boa gente e a muitos bons carros: colector de escape rachado, como mostra a foto abaixo. Ainda por cima a racha é mesmo no sítio onde a admissão vai buscar ar enquanto o motor não aquece!
    Problema chato mas simples, pensei eu, é só substituir, por novo, usado, original ou de outro motor M10 qualquer, ou quase… pensei eu! Entretanto, mudei o filtro de ar, é claro que estava completamente preto (totalmente!) e claro que se notou bem a melhoria no motor com o filtro novo. O problema da racha surgiu progressivamente, primeiro um barulhinho tipo “tchuc tchuc tchuc” no trabalhar que ainda me fez pensar em coisas mais graves, depois foi aumentando com o passar do tempo, até que o simples retirar do tubo que vai buscar ar quente a essa zona o revelou logo!
     

    Ficheiros Anexados:

  2. Comecei por pesquisar na net, e logo me fui espantando… No site www.wallothnesch.com, que certamente todos os proprietários de BMW’s mais ou menos clássicos conhecem, arregalei os olhos quando vi o preço de um colector novo para um 315… 433 Euros! E arregalei os olhos mais ainda, quando vi o preço de um colector de escape para um 316 1800… 136 EUROS! Quase quatro (4!) vezes menos! Ou 155 euros se for 316 1600, anterior a 1980… Para 318 ou 320… 249 Euros! Pouco mais de metade! Como o site tem fotos para quase todas as peças mas para estas não, fiquei a pensar o que teria o colector de escape da versão mais barata da gama e21 para custar o dobro das versões superiores! Seria banhado a prata? Entretanto, fui a uma casa de peças originais BMW aqui em Lisboa, só para verificar que os preços eram mesmo esses, nunca se sabe, tentar não custa... Mas são, um pouco mais caros até! mas mais ou menos com as mesmas diferenças! e o empregado da loja ficou com um ar tão estúpido como eu…
    Como comprar novo não é obrigatório, e nem faço questão de colocar um original do modelo, não me preocupei muito e continuei à procura.
     
  3. Entretanto, encontrei na net um site português onde se vendem várias peças usadas para BMW’s 02, e21, e e30, entre outros, e também de outras marcas. Aparentemente é um tipo que os desmonta e que os vai vendendo em peças na net, e até tem um bom sortido de peças, inclusive peças Alpina para e21, e motores M10 e outros, só um aparte.
    Mandei mail, colector para e21 315, tudo bem, arranja-se e baratinho, até porque é velhinho, mas está bom. Maravilha, venha ele. Quando fui aos CTT buscar a encomenda é que vi que a peça não tinha muito a ver com a que está no carro… Um colector com um formato bem diferente, embora, sem dúvida, também de um M10. Ficam as fotos, quem souber pode dizer de que M10 é este colector de escape, mas deve ser de vários, 02 e E21...
     

    Ficheiros Anexados:

  4. Que situação mais... Embaraçosa.
     
  5. Mas não desanimei, nada disso. Como o colector enviado é de um M10, à partida pode ser que sirva bem. Os buracos para os parafusos são exactamente no mesmo sítio, a coisa cabe bem no sítio, tudo ok. Único ponto a apontar, como o original do carro é um 4 em 1 com a saída para baixo, e este é um 4 em 2 com a saída, dupla, inclinada para trás, haveria que adaptar a parte seguinte do escape, mas tudo bem, não seria por aí, e assumindo que este colector tem muito melhor aparência que o original do 315 (não só pelo estado em que está, mas pelo tipo de colector que é, ou pode ser, de qualquer forma é peça BMW original, talvez de um 02…) até me animei perante a possibilidade de poder montar um colector melhor do que o que lá estava, primeiro de vários passos para tornar o 315 numa carrinho um pouco mais rápido do que é… Mas as minhas dúvidas mal tinham começado!
     

    Ficheiros Anexados:

  6. Entretanto continuei a procurar informação sobre os colectores dos M10 e do 315, mas sem grandes resultados úteis. Na net há muita informação sobre o e21, mas pouca sobre o 315, e às tantas encontrar informação útil é mais difícil que encontrar e21’s com motores de M3 e V8’s BMW ou Chevrolet… A conselho de um dos membros de outro fórum onde coloquei o problema (e membro também deste), andei a surfar pelo RealOEM.com Online BMW Parts Catalog, site realmente excelente, mas como as imagens dos esquemas das peças ilustram, por vezes, peças diferentes com a mesma imagem, fiquei um pouco na mesma… Mas graças à ajuda do Joaquim Rego, que tem talvez o melhor 315 do país, não só com todas as opções mas num estado irrepreensível, fiquei com a certeza de que o que está montado no meu carro é o original, pois é igual ao dele (que, repito, está originalíssimo e irrepreensível, apesar de – ou por isso mesmo - nunca ter sido restaurado), só a placa protectora é diferente, talvez por o modelo dele ser cerca de um ano mais recente que o meu (ou por a placa do meu já não ser a original, não faço ideia e isso interessa pouco), mas o colector é exactamente igual. Ficam algumas fotos das que ele muito gentilmente me enviou. E ainda sem explicação para o preço do colector novo, principalmente o facto de ser o dobro dos outros modelos mais caros! Mas essa é uma questão em já não perdi mais tempo, pelo preço é para esquecer, e deve ser só política de “pricing” da BMW, que não se percebe lá muito bem…
     

    Ficheiros Anexados:

  7. Voltando ao colector que me enviaram e à “investigação” (nome pomposo que se dá a surfar na net à procura de coisas…) para saber se realmente poderia colocá-lo no carro sem problemas, apenas juntando mais uma pequena secção de escape para adaptar ao resto, que até é igual em todos os e21 de 4 cilindros, parece-me. Ora não foi na net, mas num manual da Haynes para o e21 (que, infelizmente, não inclui o 315, pois não se vendeu em Inglaterra), que vi uma foto que me intrigou, e que está abaixo. Como se vê, os buracos de escape na cabeça do motor não são redondos, mas sim meio ovalizados, ou elipsóides, inscrevendo-se num rectângulo… Problema! pensei eu. Logicamente e pela lógica, como se costuma dizer, um colector com orifícios perfeitamente circulares, como o que me enviaram (e como se vê na foto em post atrás), não deve ser a melhor coisa para juntar a uma cabeça com saídas de escape meio ovais… por sinal exactamente com o mesmo formato das entradas da admissão. E se o motor da foto não é de um 315, pouco importa, é um M10 de um e21, no caso um 316, e todos sabemos como as diferenças entre os vários M10 são relativamente poucas, e muito mais nas peças exteriores ao motor (carburadores, etc) do que no que realmente interessa para o caso. E não acredito que o M10 do 315 tenha aberturas de escape diferentes dos outros… ou tem?
    Para aumentar a confusão, deixo abaixo a imagem que está no realoem para o colector de escape do 315… Para já, segundo a legenda do esquema, o colector indicado para o 315 é o nº 7, por acaso igual ao que o vendedor me enviou em primeiro lugar… o mais parecido com o que está no carro é o nº9, mas não só não é mesmo igual, como parece que é uma versão específica para o mercado sueco, ou algo assim… E aquelas peças “espetadas” em cada saída não faço ideia o que são, claro que o meu e todos os que vi não têm. De resto, o que está no carro não é nenhum destes… Mais pozinhos para a confusão, olhem para as imagens, todos os colectores têm secção interior ovalizada… e depois as juntas são de formato redondo! Simplificações destes desenhos esquemáticos, digo eu…
    Falei com o vendedor, que ficou meio surpreso com o problema, pediu mais dados sobre o carro, etc… E ainda colocou a possibilidade de o meu colector, pela descrição que lhe fiz, ser do M10 de um e30… Depois de mais uns dias, comunicou que tinha lá um colector como o do meu, e que podia enviar “à confiança”, eu depois devolvo o que não quiser… Óptimo, venha ele, e veio.
     

    Ficheiros Anexados:

  8. Assim que abri a caixa, vi logo que era igualzinho ao que está no meu! Boas notícias, finalmente! Pensei eu… Mas pegando no colector, eis que vejo que a secção dos tubos é perfeitamente circular!!! Ora, depois de mais de um mês às voltas com este problema, seria a resposta certa a de que essa história de ter problemas em juntar “buracos redondos com buracos quadrados” era só uma invenção minha? Um problema que não existe? E de facto, neste segundo colector enviado, apesar dos buracos redondos, estão lá umas marcas de juntas que indicam o tal formato meio ovalizado na cabeça… Bem, tudo bem, agora tenho dois colectores à escolha, é só escolher o que quero colocar no carro, 4 em 1 como o original, ou 4 em 2, com tubos mais separados (melhor, acho eu), e principalmente com uma secção que, embora igual à entrada, no original do 315 os tubos estreitam um pouco logo a seguir, o diâmetro diminui, enquanto no 4 em 2 a secção parece ser constante, ou seja, os tubos são de maior diâmetro… Por isso e por ser 4 em 2 tem muito mais “àrea de escape”, mais espaço para os gases, digamos assim, que o original, como se vê nas imagens. A juntar, o estado relativo de cada um, com o “original” claramente mais corroído, embora sem rachas, que é o que interessa mais para o caso.
     

    Ficheiros Anexados:

  9. Portanto, o “problema” passou a ser escolher entre os dois colectores, pelas suas diferentes características. Tanto quanto julgo saber (e corrijam-me se estiver enganado… por favor), um colector com mais espaço para os gases fluírem, como o 4 em 2, beneficia o desempenho em regimes mais altos, em detrimento da força em baixa. Mesmo a calhar para o meu 315, pensei eu, pois é um carro que (também pela caixa de 4 e pelo diferencial curto, o mais curto de todos os e21) não tem qualquer falta de força nos regimes baixos, pelo contrário. Um quarto de acelerador é mais do que suficiente para assegurar o andamento adequado no trânsito, e até bons arranques nos semáforos! O problema é que empurrando o pedal até ao fundo não se nota uma diferença por aí além… Coisas do Solex/Pierburg “estreitinho” que tem de origem, o principal culpado pela pouca potência… e que planeio um dia destes trocar por qualquer coisa mais entusiasmante… Já não digo dois Weber duplos, mas um carburador duplo qualquer. Depende do que “aparecer” e da carteira. Isto para dizer que, também nesta perspectiva, o 4 em 2 é capaz de ser melhor negócio… Mas não deixo de pedir conselho a quem possa saber mais sobre este tema.
     
  10. E aqui vai (finalmente), terminar este meu relato, e começar (de novo) a espera por auxílio de quem possa saber mais sobre os M10 em geral e sobre este assunto em particular. Não sem antes lançar mais uma acha na fogueira de dúvidas! Nas minhas “pesquisas”, encontrei (finalmente!) uma imagem de um colector de M10 com o tal formato ovalizado. Supostamente (era assim que estava identificada no site de onde a tirei), é de um 316 e30… Não faço ideia para que servem aqueles parafusos espetados mesmo no meio de cada tubo… O que sei é que este é um colector cujo formato dos tubos, pelo menos à entrada, que é o que interessa, é de facto igual ao formato das saídas de escape na cabeça do motor! E eu não estava maluquinho!
    Balanço da “estória” até agora? Estou praticamente na mesma! E como o colector que lá está não vai, de certeza, sair do sítio “a bem” (o estado de ferrugem é o normal para a idade, de certeza que os pernos vão à vida, já encomendei outros novos), não vai ficar em estado de voltar ao sítio, nem isso interessa, está rachado… A questão é se posso mesmo colocar um dos dois que tenho aqui… E depois disto tudo, só me falta tirar o colector e ver que as saídas de escape na cabeça do motor são… redondas! Não acredito, mas era o que me faltava!
    Por agora, ficam todas as dúvidas, em resumo:

    Posso colocar um colector de entradas “redondas” em saídas “quadradas” na cabeça?

    Entre os dois colectores que tenho para montar, qual o mais adequado? (o “de origem”, já sei, mas esse foi projectado só para 75 cavalitos, e olha-se para ele e vê-se logo que “performances” não é com ele. Já o 4 em 2… )

    Posso comprar um para e21 316 (1800 ou 1600) já que são muito mais baratos, caso acabe por optar por um novo?

    Ou o melhor é tentar arranjar um colector de entradas “quadradas”?


    Desculpem o testamento, mas como escrevo rápido no teclado acabo por “embalar” e depois o difícil é parar! Como de resto alguns já terão reparado nos meus outros posts…
    Não liguem, liguem é a estas questões, tenho a certeza que há por aí muito boa gente para quem os M10 não têm segredos, e este deve ser dos problemas mais fáceis de responder! Para mim é que está a ser difícil, e muito!
    PS: para o pouco que isso possa interessar ou ser útil, fica foto da placa com o VIN do carro, e a informação de que, no lado da admissão, na cabeça, o motor tem gravado o código 16/218/282. E já agora, a informação de que o motor é o original do carro, “matching numbers” entre chassis e motor. Um M10 1600.. parecia tão simples assumir que as peças seriam intercambiáveis com outros… E ainda mais numa peça tão simples como um colector de escape!
    Renovo o pedido de ajuda, até porque a data da inspecção está-se a aproximar, e tenho mesmo que resolver isto. (e aqui termina a extensa exposição do problema!)
     

    Ficheiros Anexados:

  11. Boas Nuno,

    estou a gostar, as tuas dúvidas de agora são as minhas de amanhã, espero que alguém te possa (nos possa) ajudar, o que não é o meu caso.

    Boa sorte, vai dando noticias.

    JLIMA
     
  12. Ois

    Isto é assim mesmo, vamos aprendendo à medida que precisamos....
    No meu caso nunca me preocupei com o sistema de escape, o original tem servido, no entanto com a historia do "Azuli" vou pela primeira vez debruçar-me sobre os colectores, e não só, para o meu 2002 .
    Quanto à ligação do quadrado / redondo, julgo não ser problemático se a saida da cabeça não ficar obstruída por nenuma parte da secção quadrada do colector.
    Em relação ao 4-2-1 e ao 4-1 lê o artigo abaixo que copiei do MATRA CLUBE que eu acho bastante elucidativo

    "Dependendo dos objectivos. Para uso de estrada ou semi-desportivo, o ideal é uma configuração 4-2-1 (para motores de 4 cilindros, claro). Para alta performance e uso de competição, é imperativo que se utilize uma configuração 4-1 directa.

    O sistema 4-2-1 oferece boas prestações na globalidade dos regimes do motor, sem grandes picos / buracos de potência, enquanto o sistema 4-1 oferece mais potência nas altas rotações, o que se consegue perdendo alguma potência a baixas rotações. A escolha entre estes dois sistemas depende da utilização que o condutor faz do motor e também do tipo de motor (muito rotativo, mais ou menos binário…).

    Independentemente da escolha, é fundamental que todos os tubos do colector de escape tenham o mesmo comprimento, caso contrário o funcionamento será deficiente. Isto é muito difícil de obter e há alguns fabricantes que se deixam “descuidar” nesta matéria, pelo que se deve ter cuidado na escolha da marca.

    O comprimento dos tubos dos colectores tem grande influência no desempenho do motor, sendo que quanto mais compridos forem mais será a potência nas baixas rotações, verificando-se também o inverso.

    Os colectores de escape de rendimento permitem atingir entre 5 e 40 cavalos (40 nos casos mais excepcionais) e podem custar entre 40 e 100 cts (por vezes mais) dependendo do carro e da marca dos colectores.

    É possivel obter ganhos de potência, embora pequenos, através do revestimento dos colectores com um isolador térmico, ou com uma cobertura cerâmica, para manter a alta temperatura interna.

    Quanto ao diâmetro da tubagem, entre os colectores de escape e a panela final, existe muita discussão. No entanto parece ser seguro afirmar que quanto mais largo fôr o tubo maior será a perda de potência nos baixos regimes, assim como maior será a potência nos altos regimes, por ser mais fácil expelir todos os gases de forma acelerada. A teoria neste caso é semelhante à dos colectores de escape. Outro factor a ter em conta é o desenho do tubo, que deverá ser o mais direito e regular possível até ao fim, à panela final, para não obstruir a passagem dos gases.
    "
     

  13. Caro Jorge, obrigado pela informação!
    Quanto a este aspecto citado aqui, atenção que o problema é o contrário: A saída da cabeça é que é "quadrada" (à partida... só tenho a certeza quando desmontar, já que nunca vi nenhum M10 de 315 sem o colector...) - redondos são os tubos dos colectores que tenho, logo desde o seu início. Dai colocar a questão de "tubos redondos em buracos quadrados", que me parece uma situação totalmente abstrusa, apesar de, aparentemente, ser que acontece neste motor... Mesmo que haja M10's com colectores "quadrados", como demonstra a foto atrás...
     
  14. Boas,

    Podes colocar um colector com buracos ovais(grandes) numa cabeça com condutas redondas(pequenas) sem problema, as furações são iguais, desde que a junta vede, testei e dá.
    Verifica as fotos.
    Cabeça pequena com colectores ovais grandes = bom
    Cabeça grande com colectores pequenos = mau

    No motor M10, ao longo dos anos, existem 2 tipos básicos de cabeças, com válvulas/condutas admissão/escape grandes(1800cc injecção e 2000cc) ou pequenas(todos os 1600cc e 1800cc a carburador).
    O resto são variações nas camâras de combustão.( 2000cc - 121, e12, e21 e 1600cc - 118,e21, e30)

    Conselho: na próxima vez desmonta primeiro o teu colector, facilita a investigação.

    2º Conselho: No M10 a unica opção decente é colocar 2 duplos weber ou dellorto, bem afinadinhos por quem saiba da poda, o resto só dá barracas, é perda de tempo e dinheiro.
    Ainda estou para ver um gajo que se tenha arrependido de colocar 2 duplos num M10, mesmo que mal afinados ;)

    Dinis

    info@etiprime.com
     

    Ficheiros Anexados:

  15. Dinis, obrigado, obrigado mesmo!
    Estou muito mais tranquilo, uma vez que, pelo que dizes, o meu, sendo 1600, tem cabeça pequena, pelo que, à partida, qualquer colector de M10 serve...
    Mas não deixa de ser estranho, caso as saídas sejam ovais, que as entradas do colector sejam redondas... ou as cabeças pequenas têm saídas redondas?
    Assim, vou optar pelo colector 4-2 (na verdade 4-2-1, mas a saída do colector ainda é dupla, os tubos só juntam na peça seguinte do escape), de facto parece a opção mais indicada em termos de "performance", pela pouca ou nenhuma diferença que o colector possa fazer só por si... Mas com o 4-2-1 de tubos mais largos sempre acautelo o futuro... se me faço entender! eh eh...
    O 4-2-1 obriga a montar mais uma peça no escape, mas essa não é grande nem cara e também já está a caminho.
    Quanto ao conselho de desmontar primeiro para ver como é, é um óptimo conselho, como é óbvio. O problema é que só posso desmontar quando tiver outro colector pronto a colocar, com tudo o que é preciso: juntas, pernos e porcas novas, que ainda não fui buscar... É que no estado de corrosão em que está o colector do carro (que penso ser o normal em qualquer carro desta idade), depois de tirado não vai dar para aproveitar nada disso, sem falar na trabalheira que deve ser tirar um colector que está lá montado há 27 anos... Muito mais que pôr lá o novo depois, calculo... É que às vezes nem uma noite banhado em WD-40 chega para resolver a coisa...

    Por falar nisso, pergunto se é uma operação que eu possa fazer sozinho, ou se não é melhor passar isso a uma oficina ou uma casa de escapes. À partida parece só uma coisa de desaparafusar o velho e aparafusar o novo, mas com a corrosão não me admirava nada se ficasse com meio perno partido na mão e a outra metade aparafusada ao motor, e depois não tenho equipamento para resolver nem prática nenhuma desse tipo de situações (só de me acontecerem, não de as resolver...). E parafusos corroídos partem facilmente...
    E calculo que não seja um trabalho muito caro... espero!
    Também já li não sei onde que é preciso usar uma chave dinamométrica para apertar o novo, que não tenho. Até se compra, se compensar... daqui por uns tempos hei de trocar o diferencial por um de 320/4 que já tenho guardado há uns meses, e acho que para isso tem que ser. (mais uma que ainda não sei se me meta eu nisso ou se é melhor pagar o trabalho...) Mas também me parece que ninguém liga muito a essa questão das forças dos apertos... é até não dar mais... Ou estou enganado?
    Mais uma vez, obrigado pela ajuda, muito esclarecedora!

    PS: que junta é essa que se dobra e prolonga para trás na foto à direita e em baixo?
     
  16. Pois é! depois muito tempo e mais algumas peripécias, o "novo" colector está montado. O 4 em 2 está montado no bloco, sem problemas (para além dos que derivam da inépcia, mas isso é outra história, e está tudo, finalmente, resolvido, depois de algumas "falsas partidas"...), e o que posso dizer é que penso que é uma mudança benéfica para quem tiver um 315, por estes motivos:
    1 - o colector de origem do 315 tem, de facto, tendência a rachar, pelo que colocar um igual é correr o risco de voltar a acontecer
    2 - embora nunca se pudesse esperar grandes mudanças no funcionar do motor (isso só mudando a carburação...), a verdade é que sente-se uma ligeira (muito ligeira...) melhoria nos regimes mais altos, o que não é mais que natural, o volume de ar à disposição para os gases de escape é praticamente o dobro, pelo menos até os tubos unirem num só. O motor parece respirar melhor nos regimes altos (mais uma vez, coisa muito ligeira), e nos regimes baixos não noto nenhuma diferença. De resto, o problema do 315 não é falta de força em baixa, é falta de potência em alta, pelo que mudar de 4 em 1 para 4 em 2 é uma mudança lógica. E para quem quiser, como eu, mudar a carburação para dois carburadores duplos, penso que é mesmo bastante aconselhável pôr o 4 em 2, isto para quem não pud€r colocar colectores "racing"...
    3 - como já disse algures, um colector novo para 315 tem um preço exorbitante, (mais de 400 euros!), ainda mais se comparado com este 4 em 2 de outros modelos BMW M10 (02, e21 ou e30), que custa menos de metade e até é mais resistente. Em 2º mão não há diferenças de preço, e se houvesse devia ser para o 4 em 2 ser mais caro, porque é melhor. Eu comprei dois, original 315 e 4 em 2, foram 50 euros cada, bem usados. E como ainda por cima o do 315 é mais difícil de encontrar, só um maníaco da originalidade (o que num 315 faz pouco sentido) pode fazer questão disso. Só num carro tão perfeito como o do Joaquim Rego é que compreendo que se faça questão disso, mas se fosse meu acho que nem aí. Para rachar outra vez daqui por uns anos, acho que não vale a pena...
    Chamo só a atenção para o óbvio, trocar o colector implica trocar a secção seguinte do escape, a falange 2 em 1, e aí convém comprar peça original para o e21 (o colector pode ser para 02 ou e30 o bloco do motor é o mesmo, e acho que o colector também, embora haja vário modelos de colector consoante a cilindrada e o ano, mas acho que dão todos), senão o tubo vai "implicar" com a caixa de velocidades. Como a peça que eu tinha não era essa teve que ser "adaptada", ficou um trabalho à padeiro (sem ofensa para estes profissionais...), mas está a funcionar sem problemas. O fluxo de gases não será o melhor (há um canto "desagradável"), mas isso há de ser resolvido com uma falange original de e21, e num motor como o do 315, nada "puxado", a diferença é nenhuma. Mas há de ser mudado por um original, nem que seja pelo aspecto da coisa. Por agora está resolvido e pronto (finalmente...) para a inspecção.
    Fotos em breve a quem puder interessar.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página