Bem-vindo/a ao Portal Classicos

O Portal dos Clássicos é um sítio português dedicado aos veículos clássicos com interesse histórico. Temos como objectivos juntar a comunidade de entusiastas e prestar auxílio a todos os que pretendem adquirir, restaurar, conservar e manter veículos antigos. O que espera para se juntar à família?

Welcome to Portal Classicos, the biggest Portuguese community about historic vehicles! Change language here.

  1. Este site utiliza cookies. Ao continuar você estará de acordo com a nossa utilização de cookies. Saber Mais.
  2. Portalistas, o Portal dos Clássicos está no no Drivetribe, a rede social automotiva do trio May-Clarkson-Hammond! Junte-se à nossa Tribo
    Fechar Aviso

A minha opinião: Classico Original vs Classico "alterado"

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui Paixão, 6 Jan 2009.

Tópico em 'O nosso hobby: Clássicos' iniciado por Rui Paixão, 6 Jan 2009.

  1. Caros amigos, já todos repararam que existem algumas divergências nos restauros dos nossos clássicos...

    Há quem seja defensor de uma linha fiel da marca e modelo, mantendo o clássico o mais original possível.

    Depois há quem goste de fazer alteração ao modelo. Mudar alguns aspectos de mecânica e de equipamento de forma a ficar mais agradável para o proprietário.

    O propósito deste tópico é cada um expressar aqui as ideologias, as inspirações, intenções e motivações que levaram a tomar determinadas atitudes em relação aos seus clássicos.

    Eu quero manter o mais original possivel! Porquê?

    Eu quero meter o máximo de veneno possivel! Porquê?

    Penso que é interessante partilharmos isso, mas por favor...vamos respeitar a ideologia de cada um! Já sabemos que não pensamos todos da mesma forma, mas não devemos esquecer que o mais importante é a PAIXÃO pelos clássicos e o esforço que todos fazemos para os mantermos "VIVOS" !!!!
     
  2. Ora aqui está um tema interessante e ao mesmo tempo controverso.

    Eu confesso-me "purista" mas não fundamentalista, isto é, no meu carro opto por o ter o mais original possível mas gosto de ver carros alterados à época com todas as especificações que tinham nessa altura. Ainda à pouco tempo substitui uma caixa de 5 velocidades que tinha no meu BMW 2002, proveniente de um E21 320, por uma caixa de 4 velocidades original. Quando em 2001 optei pela de 5 velocidades, era mais inexperiente nisto dos clássicos e foi na minha óptica um erro de juventude...

    Apesar de ser pelo original, não me ofende ver clássicos alterados, desde que, como disse anteriormente, sigam o contexto da época do carro. Quando vejo um carro antigo, alterado mas descontextualizado da sua época, opto por não comentar e abster-me, uma vez que o seu proprietário merece todo o respeito. Se me perguntarem a minha opinião, dou-a, mas não exagero, como alguns o fazem no mundo dos clássicos e antigos.

    Como todos sabem, pertenço ao HACETS, e neste clube segue-se um pouco desta política, aceitam-se os originais, mas também todos os alterados que sigam os trâmites da sua época.
     
  3. pegando no comentario anterior,eu nao podia estar mais de acordo,é essa mesmo a minha optica...
    sou purista mas nao fundamentalista.
    gosto muito de ver um carro original mas nao desgosto de ver um carro que pelas maos do proprietario foi modificado para este lhe dar mais prazer.
    voltando ao topico anterior, claro que estas alteraçoes tem de estar dentro do espirito da epoca do carro porque fora isso nao fazem grande sentido.

    quanto a questao da caixa...nao entendo isso como inexperiencia,entendo que lhe quis fazer um pequeno upgrade e que nao vejo mal nenhum nisso...

    é a tal coisa...cada um tem a sua opiniao e o que conta no meio disto tudo é o respeito pelo trabalho e gosto dos outros!!!


    Grande topico
     
  4. Tiago quando me referi ao erro de juventude, prendeu-se com o facto de ter sido uma alteração descontextualizada da época do carro em cerca de 10 anos de diferença. Apesar do carro ter ficado mais económico, a alteração nunca ficou a 100%, a caixa tinha imensa folga e babava óleo por todo o lado. Por outro lado o critério da economicidade não se justificava num carro que não ultrapassa os 3500 KM anuais.

    Fui muito criticado por isso, sobretudo na Net, por me ter dado como purista a uma dada altura desde que ando nisto dos clássicos (curiosamente pouco tempo depois de ter feito a alteração). Nisto temos mesmo de ser e nunca parecer ser. Leia-se por exemplo este comentário feito por usuário do Portal, na minha garagem: "Será que a caixa de 5 velocidades que me disseram que esse carro tem, tambem é original?????" - não é uma critica explicita, mas implícita. Até lhe respondi num tom "amentirado", pois foi a vontade que tive naquela altura, dado o comentário que considerei despropositado naquela altura, pertinente para quem o fez, dada a real finalidade e propósito do mesmo.

    Não voltei à caixa de 4 por causa das criticas, mas sim porque a alteração nunca ficou a 100% e também porque gostava mais do comportamento do carro com a caixa original. Só tenho pena de não ter feito isso há mais tempo, mas a vida financeira tem outras prioridades mais importantes.

    Existe muito boa gente, purista, que simplesmente não se sabe comportar e em vez de dar a conhecer o seu ponto de vista de uma forma respeitosa, optam por incendiar qualquer relação com um proprietário de um alterado, não tentando sequer, caso haja abertura, uma intervenção pedagógica.

    A sã convivência entre as diferentes formas de estar nos clássicos é importante e até agora, a nível da Internet, só a tenho encontrado aqui no Portal dos Clássicos, por isso só participo aqui.
     
  5. Eu abri o tópico, mas ainda não manifestei a minha posição...

    Confesso que gosto de ver classicos "alterados". Sou apreciador. Mas fico-me por ai.

    Inicialmente alguns amigos quase me levaram a ir na onda dos cavalitos a mais, como se diz aqui..."veneno" pra cima!!!

    Gosto de ver e ouvir os classicos "envenenados", respeito e sei dar valor a isso!

    Em tempos perdia horas a fio e fazia grandes investimentos a alterar motos...nessa altura era importante para mim...e não dou como perdido esse tempo e essa dedicação! Era aquilo que eu gostava de fazer na altura e que me fazia sentir realizado! Quanto mais "veneno" melhor!!! :D

    Neste momento sinto-me diferente...continuo a apreciar essas alterações e a dar valor aos proprietários das maquinas alteradas, mas o meu '02 vai ficar o mais original possivel.

    Penso que aquilo que fazemos com os nossos classicos vai no sentido da utilidade que lhe queremos dar, no prazer que sentimos ao conduzi-lo e que nos sintamos bem como proprietários...

    No meu caso, considero o meu '02 como um carro de colecção, logo vou fazer todos os possiveis por mante-lo o mais original possivel. Tal como a Famel Foguete que ainda está em fase final de restauro. Mas essa tem um valor sentimental aliado e vai ficar sempre como elemento valioso na minha familia...

    Ou seja, os meus classicos irão ser o mais original possivel. É assim que me sinto bem como proprietário ;)

    Mas tal como já disse, sei dar o valor e aprecio muito as ditas "alterações"! Mas atenção, desde que sejam feitas respeitando as normas da época e não aberrações totalmente fora de contexto!

    Já agora também dou aqui um grande abraço a todos os portalistas...tentei participar noutros foruns, mas nenhum tem elementos com a qualidade que existe aqui.

    O respeito, a boa disposição e a interajuda são peças preciosas que devem ser elogiadas e preservadas neste forum. ;)

    E viva os classicos! Alterados ou Originais! :feliz:
     
  6. ainda hoje comentei num topico aqui,o facto de quando o meu pai andava a restaurar o corsa gt de haver aqui no portal um motor dum gsi a venda...falei-lhe nisso,mas nem eu proprio estava convencido,acho que o ideal dele em restaurar o carro 100% original ao ponto de nao levar embaladeiras para nao furar era o correcto...mas aparte de o apoiar a 100% nisso, guardo ca num cantinho das minhas ambiçoes(nao é um objectivo,apenas uma ideia) um dia ter um corsa TR (que nao é muito cobiçado,mas va-se la saber porque eu ate gosto) e por-lhe um veneno qualquer...um motor dum gt ou mesmo dum gsi e depois dar uns toques...mas tudo perto do original pois nao sou muito dado a mudanças radicais...gosto de alteraçoes da propria marca ou de epoca.

    desculpem o enorme texto...de vez em quando distraio-me!
    grande abraço
     
  7. Penso que restaurar um automóvel 100% original é um grande desafio, pois obriga-nos a um trabalho de pesquisa exaustivo na busca de documentação e peças e restauro de algumas delas ou até mesmo construir-las através de moldes.

    Conheço pessoas que gostam de originais, alterados de época e alterados descontextualizados (neste caso para competir) em simultâneo. Algumas delas possuem um exemplar de cada gosto. É uma forma de estar nisto da paixão automóvel.

    Tiago o Opel Corsa para mim é um "tanque de guerra", talvez um dos melhores carros da Opel, resistente e de muita qualidade, fácil de conduzir, maneirinho para estacionar. Ainda hoje se vêem por ai muitos Corsas A a circular. O Corsa A GT era um modelo muito apreciado na malta que completava a idade para conduzir.
     
  8. eu ja tive oportunidade de conduzir o gt do meu pai mas nada de grandes avarias porque ainda nao tem seguro,foi apenas á inspecçao porque ja tinha a matricula caducada e foi para a reaver, mas o pouco que andei deu para ver que tem alma,responde em 3ª e em 4ª de uma forma que so tava habituado no meu tdi do uso diario...
     
  9. Se não estou em erro, tinha 75 cavalos, aliado ao seu baixo peso, dava ao carro uma grande alma. Por isso o pessoal adorava o carro!
     
  10. e o carburador duplo a fazer das dele...
    o problema sao os travoes...sempre ouvi o meu pai falar disso...
     
  11. Gosto da originalidade exterior, mas sou apologista das vitaminas no motor, não há nada melhor que clássicos envenenados! Claro que isto não se aplica a todos, só a modelos com essa tendência desportiva.
     
  12. Os meus clássicos estão 100% originais, mas não desgosto de ver um clássico "vitaminado" dentro do que se fazia na época. Só não gosto é do tunning radical, cheio de apêndices aerodinâmicos à base de muita fibra de vidro e betume.
     
  13. de origem só tenho o meu nissan e o bravo da mulher, os outros estao diferentes como jantes... pintura....
    um dia hei-de ter um classico de origem! mas gosto muito dos meus vw's assim...
    nao levem a mal
    é verdade ate o panda que entrou na garagem nao é original mas acho bastante giro como está...:D
     
  14. De certeza que não vão encontrar ninguém mais purista do que eu.....
    No entanto, e como é óbvio, respeito a posição de todos. Até daqueles mesmo Xuning...
    A título de exemplo, e para verem até que ponto eu sou um maníaco da originalidade, há uns meses, recusei um belíssimo negócio com um Neckar Jagst 770 de 1962 porque os componentes eléctricos que trazia eram da Femsa (que equipavam os Fiat) e não da Bosch (que deveriam equipar o Neckar). Ainda pesquisei para tentar arranjar o material Bosch.
    Como vi que não ía conseguir, recusei o negócio...
    Sei que é um bocado extremoso da minha parte e não aconselho ninguém a ser assim, mas é uma questão de gosto e de feitio.....
    Vou fazer o quê????:D:D
     
  15. Muda de profissão:p
     
  16. Também sou daqueles que gosto manter a originalidade, no meu caso como assim os comprei assim ficaram, além do Escort tenho um 120Y Van que está em reparação e como está tal e qual como veio de fábrica assim irá ficar, mas gosto muito de apreciar as alterações efectuadas em clássicos, só não gosto em aberrações mas tenho que respeitar o gosto do seu proprietário.
    Por cá também existe um Opel 1.2 Corsa TR de 85 sem dúvida que é um grande carro e todos os dias anda (é o caro dia a dia da mulher) este sim já tem uns extras como jantes oriundas do Kadett e um aleron na mala com o 3º stop incluido.
     
  17. Confesso-me bastante polivalente nesta matéria. Falo à vontade visto o meu 914 estar o mais original possível. Não caí na tentação de colocar o emblema da Porsche no capot como acontece com 90% dos 914 que existem. No entanto admito em certos casos a "necessidade" de melhorar o desempenho dos nossos clássicos. Quando se quer disfrutar de uma forma mais desportiva admito perfeitamente recorrer a melhoramentos técnicos que poderão até alterar a estética do carro. E aí sim aparecem os meus limites. Tudo que possa descaracterizar irremediavelmente o carro já me põe a suar pelas estopinhas. No entanto respeito as opções tomadas e nunca discuto gostos... É perder tempo...
     
  18. Para mim, um clássico totalmente original, só se for para colocá-lo num museu, porque para um uso frequente não compensa devido ao preço proibitivo de certas peças e a dificuldade de ele se adaptar à actualidade, por isso, é aí que entram as alterações que vão melhorar o carro em certos aspectose fazendo com que ele se adapte aos nossos dias:D...
     
  19. Luís concordo inteiramente. Muitas das vezes quando pretendemos adquirir um clássico para a nossa colecção, procuramos algo raro ou então que seja original e seja fidedigno do modelo de série, somos frequentemente confrontados com elevadíssimos preços, pedidos pelos seus proprietários, que defendem que são carros raros e ainda por cima estão todos de origem. Se apanham um de nós, devidamente documentado, rapidamente a tese do proprietário cai por terra e consequentemente a sua galinha dos ovos de ouro. Tudo depende da finalidade que queremos dar ao veículo e consequentemente o justo valor que devemos dar por ele.
     
Código de Verificação:
Rascunho Salvo Rascunho removido

Partilhar Página