100 anos depois, o Fiat S76 volta a criar pequenos terramotos!

942
0
COMPARTILHE
Ver nos FórunsVER

Esta demonstração foi feita em Goodwood, onde o Fiat S76, conhecido como a Besta De Turin, estará presente este ano novamente. O sortudo(?) passageiro desta voltinha foi exactamente o Earl of March, dono da propriedade e responsável pela criação dos eventos de Goodwood.

Construídos no inverno de 1910-1911 pela Fiat para competir com o Blitzen Benz, tinham um motor de quatro cilindros e 28,3 litros (190x250mm). Construíram-se dois duas unidades.

O número 1 foi adquirido pelo príncipe russo Boris Soukhanov em 1911 mas depois da revolução russa foi para a Austrália onde foi equipado com um motor Stutz até ser, supostamente, destruído num acidente em 1924.

O número 2 foi mantido pela Fiat, mas foi desmanchado em 1920, apenas restando o motor. Por volta do ano 2000, Duncan Pittaway comprou o chassis número 1 na Austrália e o motor do número 2 e desde então têm trabalhado na transmissão, no monstruoso radiador e outros componentes em falta com o objectivo de colocar um Fiat S76 a funcionar.

O motor é um 4 cilindros com 16 válvulas, três velas por cilindro, e árvore de cames à cabeça… sim, isto já existia em 1911. Uns números para darem a volta à cabeça:

– As rotações máximas do motor andarão à volta das 1100 rpm;
– A primeira tem uma relação que dá 68 milhas por hora por cada 1000 rpm, ou seja, 110 km/h… pode-se atingir o limite de velocidade em primeira!
– A quarta tem uma relação que dá algo como 206 km/h por cada 1000 rpm…
– Nesta volta ele só chegou a engatá-lo em terceira, e só por breves instantes!
– Comenta-se que o binário máximo debitado pelo motor ande à volta das 2000 lb.ft…

Um monstro como deve ser, e com as estatísticas a acompanhar!

Galeria de Fotos:

COMPARTILHE